Andarilha

Quando os teus pés flutuarem nas brumas
Andarilha de sonhos tão belos
Farei das nuvens lindos castelos
Das gotas de chuva arco íris de plumas

Eu te persigo em um céu de espumas
Por caminhos azuis e amarelos
A tua flagrância a tudo perfuma
E esta paixão é meu doce flagelo

És um poema que sonhei ter escrito
com letras desenhadas a nanquim
recitados nas valas do infinito

Tu és um jardim florido tão bonito
cheio de rosas orquídeas e jasmins
és vida, o inicio o meio e o fim.

Alexandre Montalvan

Exibições: 37

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de ROSEMARIE PARRA em 29 novembro 2017 às 8:40

e um prazer ler-te

Comentário de Maria-José Chantal F. Dias em 28 novembro 2017 às 18:49

beijos de poesiaaaaaa

Chantal Fournet

Comentário de Elías Antonio Almada em 28 novembro 2017 às 14:56

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 28 novembro 2017 às 14:09

Bonito poema Alexandre.

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço