O que  sou?

                                                                Há  todo um discurso

                                                                 Que transcorre ,segue o curso

                                                                  Quem  sou?

                                                                        ***

                                                                   Não encontro a resposta

                                                                   Pergunta de ontem,do hoje

                                                                   Não há! talvez um forje  

                                                                   Escrita no papel e, será posta

                                                                                  ***

                                                                    Em letras garrafais

                                                                    Sou a flor sensibilizada

                                                                    De pétalas frágeis, não amada

                                                                    Que as lágrimas refletem seus ais

                                                                                     ***

                                                                    Sou a luz de uma estrela

                                                                    Apagada pela nuvem desgarrada

                                                                    Sou folha levada na enxurrada

                                                                     Sem a mão protetora para dete-la

                                                                                         ***

                                                                      Ave de olhar cálido

                                                                      De rica plumagem

                                                                      As cores que formam a imagem

                                                                      Um ser que ama e, diz que tudo é valido

                            Neide Himenes 

                                                                         

 

Exibições: 41

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 28 setembro 2017 às 15:32

 Inquirições filosóficas eternas - "O que sou?" - "Quem sou?"

Difíceis respostas... quiçá impossíveis de serem edificadas...

Belo poema!

Beijossssssssssss

Comentário de Neide Himenes em 10 setembro 2017 às 20:39

Aos amigos meu obrigado. Beijinho a todos

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 5 setembro 2017 às 14:55

Versos que respondem a eterna pergunta do ser humano  Quem sou ?  quem somos ao que viemos donde viemos porque viemos mil e uma questão que o ser humano se pôe a si próprio e se interroga sobre a sua existência .neste planeta terra.. Somos seres da espécie humana com todas as características a ela definidas,  temos vida vivemos no planeta  terra onde vivem mais seres de outras espécies   somos considerados os seres mais perfeitos da criação regidos pelo cosmos  temos alma coração e vida  Apenas os poetas conseguem definir de forma criativa do seu imaginário este ser materializado-o em  pássaro em flor em anjo em fada estrelas  em poemas belos nostálgicos uns tristes outros alegres conforme a ideia que o conduz . Estes versos são lindos  interrogativos  e sempre a pergunta pertinente Quem sou? e responde conforme o seu sentimento  e os desejos de ser algo que o seduz .. como por exemplo  ser pássaro e voar  ser estrela brilhante. Parabéns poetisa adorei. .. 

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 4 setembro 2017 às 20:56

Neide,

Eu achei LINDO. Nada triste, apenas lindo.

Comentário de Paolo Lim em 4 setembro 2017 às 19:06

Na primeira pessoa, exprime dúvidas num canto pungente, envolvente e belo. Parabéns ! Abraços do amigo Paolo.  

Comentário de Livita Silva em 4 setembro 2017 às 19:01

Lindo e triste!

Comentário de Marcia Portella em 4 setembro 2017 às 16:30

Canto belo e triste...Abraço

Membros

Aniversários

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...