Eu repito você nessa noite

em que as pessoas são como 

fileiras de velas com o vento

balançando suas chamas.

Fecho-me no ataúde  e o silêncio

é completo em ruas estreitas, abertas

em  fendas,onde soam murmúrios 

que caem quando a luz rasga as malhas

da densa neblina.

Os arbustos gritam no caminho

dos meus olhos quando minha alma

encontra as duas borboletas marrons

Dos olhos seus.

                                                     Marcia Portella

                                                                        (14/06/17)

Imagem Web

Som_Love Me_Irume

Exibições: 119

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Marcia Portella em 16 julho 2017 às 10:48

Sueli,sua presença é sempre bem-vinda...Abraço

Comentário de Sueli Fajardo em 16 julho 2017 às 10:27

Belíssimo! Encantamento, delicadeza, poesia. Metáforas preciosas. Beijos

Comentário de Marcia Portella em 15 julho 2017 às 18:17

Arlete,feliz em te encontrar em meus versos...Te abraço

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 24 junho 2017 às 21:12

Querida Márcia..

Poema muito belo,e significativo.

Parabéns, poetisa..

Beijos   -   Arlete.

Comentário de Marcia Portella em 23 junho 2017 às 10:57

Críspulo,grata por estar presente.

Comentário de Marcia Portella em 23 junho 2017 às 10:54

Querida Mônica,grata por estar presente entre meus versos...Te abraço

Comentário de Marcia Portella em 23 junho 2017 às 10:52

Zélia,poetisa de além-mar grata por estar presente...Te abraço 

Comentário de Marcia Portella em 23 junho 2017 às 10:50

Linda Lais,sua presença é gratificante...Te abraço

Comentário de Marcia Portella em 23 junho 2017 às 10:49

José Hilton,grata por sua presença.

Comentário de Marcia Portella em 23 junho 2017 às 10:47

Cristina,grata por estar presente...Te abraço

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...