Se os olhos me cercar a escuridão selvagem

Que traz aos dias meus, amada, tua ausência
Em busca de acalmar essa feroz carência
Descanso no frescor de deleitosa aragem

Soprada dos lençóis adocicada essência
Esculpe na retina insinuante imagem
Um anjo sedutor desnuda a vassalagem
Borbulha de saudade o sangue... Efervescência!

Sem ter as tuas mãos dizendo em mim ternuras
Enfrento a solidão a bordo de aventuras
Que embala nesta noite o rastro de perfume

Espero-te a sonhar o aconchegante abraço
Preciso me aquecer no especial regaço
Deitando no teu corpo alucinante ardume

Exibições: 12

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço