Cenário

 

Ternura que invade a alma,

Límpida sem máscara.

Capturada na amálgama,

Onde o instante paira...

 

Denuncia à visão

O arranjo de emoção,

Que faz pulsar forte

Todo meu norte...

 

Onde vaza em gota,

Escorre pelo céu da boca,

Como cheiro de amora.

Gosto de amor, agora!

 

Cláudia Gama

22/04/2018

PEAPAZ

Exibições: 34

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 25 abril 2018 às 22:41

 Querido Elias.

 Agradeço!

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 25 abril 2018 às 22:40

  Querida Margarida Maria, 

  Obrigada, pelo carinho.

  Bjs

Comentário de Elías Antonio Almada em 23 abril 2018 às 1:29

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 22 abril 2018 às 23:20

A imagem, Claudia, é simplesmente sensacional.

O poema Cenário é muito bonito.

A música, muito agradável, bem escolhida para apresentação.

P A R A B É N S !

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço