Enquanto o pulso ainda pulsa, Clorofilas ainda cores... AMAZÔNIA!

Enquanto o pulso ainda pulsa,

Clorofilas ainda cores,

Órgãos vitais suspiram!

Clamam pela consciência, que, cinzenta,

Vai perdendo ciência, em olor, sabor, saber...

A mata, o rio, o bicho, a gente pede, por clemência,

 E geme temerosa em dor...

O pulso pulsa,

O coração do mundo

Soluça!           

Ecoa, rouca, a voz que, da garganta aos gritos,

Lamenta o choro, “AMAZONA”...

Chora o uirapuru, sofre a vida e seus ritos,

A mata se vai emudecendo...

Chora o bicho, o “dono da terra”,

Que será “Sem terra”?!

Sem ar,

Sem raiz,

Sem lema?

Pois, ao nascer, o destino deu vivência!

A elegância das copas floridas,

Rara beleza sem guarida, aonde vai?

Atirada aos feitores da ganância? 

Horrores!

Na face dos imbés e das bromélias,

Dúvidas, quebrantos,

Por toda a flora, prantos!

Força divina criadora:  Põe tento nessa humanidade que se encontra des /humana!                          

Ressabiados, pássaros cantores, ainda em seus recantos,

Emitem, tímidos, uníssona cantiga: “Existência amiga”!

Penas camuflam imagens que, sonhadas, entorpecem-se da insônia,

Onde folhas se escondem apressadas, vivendo pesadelos, turbulentos!

E, aos olhos grandes, cheios de maldade,

Os “maus olhados”...

Benze a floresta, Pai Nosso! Benze a floresta, os rios e habitantes,

Onde  a essência divina de tua arte

Quer vida, quer vida, quer vida agregando valores sapientes,

Descobrindo-se  o teto da decência!  

Salve a Amazônia!   

                                                                                                           

Maria Das Graças Araújo Campos. Enquanto o pulso ainda pulsa, Clorofilas ainda cores... AMAZÔNIA!Graça Campos. 29/08/2017.

 

 

Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3....

Exibições: 23

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Maria das Graças Araújo Campos em 4 setembro 2017 às 14:35
Bela criatura, inspiradora, apoio das artes e dos artistas! Queridíssima Sílvia Mota,privilégio meu de ter tua amizade, acima de tudo!
Que bom gosto! Recebo os destaques, e considero-os bálsamos da alma que sente essa energia tão essencial!
Gratidão sempre! Beijosssssss
Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 3 setembro 2017 às 4:34

 Poema de extrema relevância.

Belo, na forma e no conteúdo.

Triste, pela realidade que o inspira.

Grata, querida Graça Campos.

Beijossssssssss

Comentário de Maria das Graças Araújo Campos em 29 agosto 2017 às 13:54

Benze a floresta, Pai Nosso! Benze a floresta, os rios e habitantes,

Onde  a essência divina de tua arte

Quer vida, quer vida, quer vida agregando valores sapientes,

Descobrindo-se  o teto da decência!  

Salve a Amazônia!   

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...