Paz

                                          Valor à vida

                                          Sempre amar

Deito

Deixo fluir

Minha fé

 

                   Sonho

                   Vejo chegar

                   Esperança

                                      

                                        Falo

                                        De minha arte

                                        Depois durmo

                     

                  Acordo

                  Vejo coisas

                 Caio na preguiça

 

Fico

Sóbrio para amar

Amo a vida

 

                   Cego

                   Quero ver

                   Apenas vejo

 

                                           Carícia

                                           Sou ingênuo

                                           Deixo me levar

                             

                        Lar

                        Onde durmo

                        Sem conhecer o lugar

 

Prosa

Tanta conversa

Trocar ideias

 

                     Arte

                     Gosto da dança

                     Quero cantar

 

                                               Amar

                                               Sempre o amor, sem dor

                                               É a virtude da vida   

Autoria :José Hilton Rosa

Brasil                          

 

Exibições: 59

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sílvia Mota em 23 novembro 2017 às 23:58

 Agradeço à Chantal, o esclarecimento ao nosso querido amigo Hosé Hilton.

Comentário de José Hilton Rosa em 22 novembro 2017 às 15:47

 Esclareceu sim. Obrigado. 

Comentário de Maria-José Chantal F. Dias em 22 novembro 2017 às 12:42

 Querido Poeta José Hilton Rosa

Nos BLOGS foi sempre assim, não há a capacidade de resposta a cada poeta individualmente, como nos Grupos! Nos GRUPOS É QUE EXISTE a capacidade de Resposta!

Espero que tenha esclarecido sua dúvida querido Poeta!

Beijos de poesiaaaaaaa

Chantal Fournet

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 22 novembro 2017 às 11:16

Bom Dia José Hilton,

Passei sua solicitação à Sílvia. Aguardemos pela resposta. Abraços.

Comentário de José Hilton Rosa em 22 novembro 2017 às 9:30

Observo que perdemos o ícone "RESPOSTA" que permitia a gente fazer nossa observação para cada comentário. Será que não conseguiremos retornar?

Agradeço de coração todas as palavras de elogio a minha postagem. Abraço a todos. 

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 22 novembro 2017 às 0:17

Iluminadas forças, te guiam.

Magníficos versos, a embalar a poesia.

Parabéns.

Bjsss.

Comentário de Maria-José Chantal F. Dias em 21 novembro 2017 às 14:32

Comentário de Elías Antonio Almada em 21 novembro 2017 às 12:56

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 21 novembro 2017 às 11:31

Gostei. Pareceu-me antagônico.

Comentário de Antonio Cabral Filho em 20 novembro 2017 às 18:36

Muito bom brincar com as formas poéticas.

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço