Tem dias: oh dias!!!

            Que vem um aperto,

            a saudade de quando ria, 

           na solidão de um dia suspeito.

           Porque viestes?

           Estava adormecido,

           rompi a folha e, as vestes,

           em gesto corrompido.

           Na folha estava seu nome,

           nas vestes o teu cheiro.

           De quando matavas a fome,

           tão minha, tão sua, amor feiticeiro

   Neide HimenesImagem google.     

Exibições: 16

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Paolo Lim em 9 dezembro 2017 às 10:00

Excelente ! Meus aplausos ! 

Comentário de Dulce de Souza Leao Barros em 9 dezembro 2017 às 7:17
Parabéns! Muito lindo o seu poema!
Comentário de Elías Antonio Almada em 9 dezembro 2017 às 2:51

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 8 dezembro 2017 às 22:04

Adorável poema Neide.

Comentário de Marcia Portella em 8 dezembro 2017 às 16:16

Neide versos lindos repletos de  significados...Abraços

Membros

Designers PEAPAZ

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

*Reinaldo*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço