Hesitações

De Té

Espanto os meus medos

Reforço os meus sonhos

Exorcizo fantasmas

Supliciantes e usurpadores

Acolho-me á plenitude

Que o universo presenteia

Aonde posso libertar

A torrente que da minha essência

 Me devasta

Solto-me de inquietações

E deixo-me arrebatar

Até onde a idealidade me permite

Olvido que as angustias

Se ampliam nos medos

Que a debilidade me acorrenta

e o quebrantamento me domina

Caminho e castigo

A renúncia

Que se acalora e se embrenha

Veemente e imobilizadora

Na fogosidade da minha caminhada

Mas olhando mais além

Vejo no alvorecer das minhas hesitações

 O engrandecimento

Do horizonte matizado

Prenúncio de um dia de resplandecente primavera

De Etelvina Costa

19-05-2017

Exibições: 15

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 26 maio 2017 às 16:35

Eu tambem curti este poema pois me deu muita em o fazer .e o publicar é um dos meus preferidos..

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 26 maio 2017 às 16:33

Muito obrigada querida poetisa um agrado seu me honra  beijinhos  

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço