Ilumina

 

A folha que cai na grama

molhada,

a fruta que cai

na terra ressecada.

Eu ando

triste, eu ando magoada,

e perambulo

melancólica nas alamedas de uma praça

com

tantas saudades tua

e da tua voz encantada.

E esta dor aumenta a cada dia que passa

e

você se

liquefaz em meus pensamentos,

em uma água pura,

límpida e cristalina.

Você é a razão dos meus tormentos

É a luz

que se foi e já não mais me ilumina

eu tento

te achar em cada esquina

e fico

a sonhar com teus beijos, teu aroma, teu sabor

a sonhar

com uma linda história de amor.

 

SorrisodeRosas

Exibições: 19

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço