Prosa com papyrus

Sei que a palavra vem, sei que o tempo se abre e a paisagem é rica de histórias.

Assim, exalando silêncio, elas me calam. Apenas dedos de prosa entre olhares...

Lembranças do Nilo, Egito. Atrai-me pela formosura, a planta sagrada! Imponentes papiros de tom verde que  renova!  Acaso não existe, e o percurso comprova.

Importantes e belas precursoras dos papéis de agora...

Curiosos momentos em que a sina é ser mina, contemplando as “Minas” de meus sonhos.

Bem ali, no miolo das artes confiro, admiro, registro o que da fonte banha-me a fronte...

Reaprendo fabuloso passado, adentro a cronologia dos “Morros Gelados” e me encanto com imagens que remontam séculos.

Precioso encontro entre folhas ao vento, inspirando formas e respirando recantos da cidade-mãe, que, volta e meia, envolve a alma da gente de sentimentos leves, mas sempre reflexivos nos caminhos reais e na composição de sua contribuição ao país e ao mundo!

Papyrus se mesclam à obra do grande Mestre Valentim, “Garças de Mestre Valentim”, ou “Aves Pernaltas”, escadas esculpidas em pedra sabão, logo à entrada de casarões lembram  o toque artístico, mãos  e ombros esfolados de trabalhadores escravos, artistas anônimos.  Da música ali, também mudo, espia o piano secular...  Dos filhos das serranias,  a família, a imprensa, engenharia... 

Enfim, contempla-se das altas varandas do solar, mais solares de arquitetura colonial,  palco e das arquibancadas do saber de um povo.

Revejo os jardins internos alusivos à infância em geral. Destacam-se lá, os belos e elegantes papiros  insinuantes! E nós continuamos em pensamento,  interessante conversa.

 Sei que o tempo se abre e a paisagem é rica de histórias! Inesquecível  prosa com Papyrus...

 

Maria Das Graças Araújo Campos. Inesquecível prosa com papyrus.

Graça Campos. 30/04/2017.

Lincença Criative Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3....

Exibições: 35

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Maria das Graças Araújo Campos em 13 maio 2017 às 12:18

Obrigada, queridos poetas! Beijossssss

Comentário de LETI RIBEIRO em 10 maio 2017 às 14:27

Que legal! Linda sua foto ao lado da planta Papyrus, bem lembrado da arte dos séculos passados quando extraiam desta planta o insumo para fazer as folhas dos primeiros escritos da humanidade... Super beijo pra ti Querida Graça, depois apareça, saudades!!!

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 4 maio 2017 às 21:38

 Emociona-me com seus escritos, querida Graça.

 Belo demais!

 Bjs

 

Comentário de Iván em 2 maio 2017 às 21:53

Bellos dibujos que la pluma tiene como privilegio mostrar a los andantes. 

Gusto de leerte, Maria Das Gracias. 

Que tengas un día grandioso. 

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...