INFINITO OLHAR DE POETA

silêncio corre
até onde os sonhos saem de suas cascas douradas.
Na linha do horizonte as folhas secas
me distraem e
se vestem de cores
enfeitando o meu vestido de noiva.
E a outra metade da tarde
se emborca sobre o ventre
e anoitece
enquanto
escolho outro caminho,
o vento vai levando
um tranquilo olhar a embalar
o sorriso do poeta
em mil pedaços de estrelas azuis
nos meus olhos/céu.

Exibições: 73

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sílvia Mota em 9 agosto 2016 às 9:22

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 2 agosto 2016 às 6:27

Comentário de Marcia Portella em 31 julho 2016 às 20:48

Lindo,terno e doce canto...Abraço

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço