Júlia – uma flor!

Ao tom do meu jardim, nasceu-me tão formosa
- u’a flor de encantos mil - um desejar de outrora!
Aquele intenso olor tornou-a mais charmosa
e um anjo promissor cantou-lhe a nova aurora.

Pelo ambiente rosa, a luz se fez divina
- um pleno refulgir, o belo à minha frente!
O meu sorrir sorriu e a íris bailarina
se pôs a cortejar o sonho transcendente.

O amor que transbordou foi choro venturoso,
ternura burilada em mármore Carrara -
descompassado som em coração faustoso!

Aos céus suplico o dom de ser vovó quimera,
a cor primaveril da minha flor tão rara -
e um ser quase imortal que enfrente a nova Era!

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 30 de maio de 2018 – 13h30

Exibições: 43

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 1 junho 2018 às 20:12

Julinha chegou para abençoar a família.

E nada mais belo e eloquente do que a poesia de um clássico soneto de sua avó. Que ainda se encontra em estado de graça, por tamanha bênção.  

Grandes alegrias ainda virão, a coroar ser tão pequenino e indefeso.

Grande abraço, com carinho.

 

Comentário de Sílvia Mota em 30 maio 2018 às 23:25

Estimado Elías Almada,

Agradeço a tua presença nos meus versos, neste momento em que o coração flutua na ternura. Beijossssssssssss

Comentário de Sílvia Mota em 30 maio 2018 às 23:20

Querida Arlete, assistir meu filho a embalar a pequenina Júlia, a trocar as suas fraldas e a dizer-lhe carinhosamente: "Olha para o papai, Júlia!" - é engrandecedor! Minha nora é meiga e doce e transmitiu para a filhinha toda a sua beleza. Minha netinha é encantadora!

Comentário de Sílvia Mota em 30 maio 2018 às 23:11

Querida Neuza, a ternura que sinto é inigualável! Como é doce e linda a minha netinha! Agradeço-te o carinho da leitura e do comentário. Beijossssssssssss

Comentário de Sílvia Mota em 30 maio 2018 às 23:10

Querida Margarida,

As tuas palavras são carinhosas e belíssima a imagem que ofereces à Júlia!

A minha pequenina é muito fofa! Estou encantada!

Muito obrigada.

Beijosssssssssssss

Comentário de Elías Antonio Almada em 30 maio 2018 às 22:32

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 30 maio 2018 às 20:43

                  Julia nasceu a receber  formoso soneto da vovó Silvia.

                  Sua bisavó, foi grande poeta também. 

                  Homenagens a esta linda menininha,

                 Os anjinhos em coro cantam ao longe, 

                                 abraçadinhos.

                O pai feliz, sorri  de emoção, pelo lindo presente

                          que recebeu. Seu coração pulsa

                           sentindo que a amará para sempre.

Comentário de Neuza de Brito Carneiro em 30 maio 2018 às 19:19

Parabéns, vovó! A netinha já ganha de primeira um lindo poema!

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 30 maio 2018 às 16:29

Muito especial essa declaração poética Vovó Sílvia. Parabéns aos pais, a você e Saúde e Formosura à Júlia.

Fiz para ela.

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço