O escritor foi embora rapidamente, no último dia 7 de fevereiro. Não houve tempo para despedidas. Em 12 de janeiro passado, no falecimento da poetisa Denise, ele escreveu um poema muito belo homenageando-a.

 

Conheci Mario Osny, assim que ele entrou no PEAPAZ. Quando ele viu meu sobrenome,  reconheceu em meu pai uma antiga amizade  com a família de sua esposa e ficou feliz por isto. Falamos algumas vezes sobre a emigração italiana,sobre a vinda de antepassados.  Dei-lhe de presente os livros escritos por meu pai.

 

Mário Osny tinha cinco filhos. Ele faleceu quando fazia dois meses do falecimento de sua esposa, com quem era casado há muitos anos.

 

Percebi em Mário Osny um homem de caráter. Teve uma vida de muitos esforços.  Nasceu em Dona Luiza, Município de Ituporanga. Estudou até o quarto ano primário. Foi um autodidata até aos 45 anos. Aí completou no supletivo o colegial e científico. Em 1980 ingressou na Faculdade de Ciências Contábeis na FEPLAC, Universidade o Contestado, concluindo o curso e de Ciências Contábeis. Em 1984 ingressou na Universidade Federal de Santa Catarina, concluindo com brilhantismo, em 1989 o curso de Direito, com especialização em Direito Tributário. De 1984 a 1989 atuou na Função de Técnico em Telecomunicações no Ministério das Comunicações. De maio de 1984 até 2004 atuou como pesquisador e contador na Advocacia Geral da União em Florianópolis-SC.

 

Mario Osny foi Sócio da Sociedade dos Poetas Advogados de Santa Catarina, Brasil. Foi também Acadêmico da AVBL, Academia Virtual Brasileira de Letras; ABRALI, Academia Brasileira de Literatura; ASPE, Academia virtual da Sala dos Poetas; Poetas del Mundo; Aliflor; Mural dos Escritores; Recanto das Letras; Prefácio; Poesia Pura.

 

A última vez que o vi foi numa reunião da “Academia de Letras do Brasil”-Seccional de Florianópolis, no dia  13-12-2012.

Quando um amigo se vai, deixa saudades. Ainda mais quando escrevia tantas poesias, sobre todos os fatos ocorridos, sobre a História. Escrevia Sobre A Guerra do Contestado. Mário Osny tinha uma grande cultura e honestidade.

 

Há mais ou menos um ano escrevi uma crônica sobre “ As Chuvas de Inverno” e  recordei na mesma o tempo de criança, quando fazia barquinhos de papel para vê-los navegar numa vala que corria do lado de fora de minha casa. O comentário do poeta foi de que  gostava deste tipo de escrita que ele não via mais, que lhe trazia recordações de outros tempos.

 

Como resumir a grandeza de uma alma, de um poeta preocupado com os problemas da sociedade, e ainda assim  fotografava e cantava em seus versos as flores que cultivava com carinho no seu jardim, os pássaros e belezas da  natureza?

Direi sobre ele o seguinte:

Na simplicidade  -  a grandeza.

Na dedicação – o mérito

Nas amizades – o dom maior.

 

 

Exibições: 139

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Marcia Portella em 27 fevereiro 2013 às 16:50

Poeta não morre....vive entre às  páginas de seus poemas.....

Comentário de Maria das Graças Araújo Campos em 26 fevereiro 2013 às 17:25

Bela homenagem ao amigo e grande poeta! Muito bonito tudo o que você escreveu sobre a vida do poeta Mário Osni! Sentimos muito, Arlete!

Beijos

Comentário de Janete Francisco Sales Yoshinaga em 26 fevereiro 2013 às 10:15

Bela homenagem a este poeta que tanto nos encantou e encanta...

Porque poeta não morre deixa as linhas que escreveu para sempre...

E meus parabéns por nos compartilhar, sobre o nosso grande amigo!

Meus sentimentos amiga!

Beijos

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 26 fevereiro 2013 às 9:04

Perfeito exemplo de dedicação menção honrosa merecida

beijo

Comentário de vera portela em 26 fevereiro 2013 às 8:29
Muito bom bom lembrar o querido Mario,nosso companheiro,nosso amigo e membro do GPT.Grupo de Poetas da Trindade,onde em todas as reuniões nos alegrava com suas cronicas,poemas e seu bom humor constante. Mário,como sentimos tua falta,temos certeza que hoje ao lado de sua querida esposa,estás poetizando em um lugar ilumindado e cheio de amor. Poeta ,obrigada,por todo o carinho,por todos os poemas anós dedicados,te amamos do fundo do coração,Fica em PAz.
beijos
Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 26 fevereiro 2013 às 2:29

Abraço, poeta Mario...

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 26 fevereiro 2013 às 1:05

Uma grande perda.

Onde quer que esteja. Estará abrilhantando com sua poesia.

Emocionante homenagem.

Bjssss

Comentário de Lilian Reinhardt em 26 fevereiro 2013 às 0:34

Bela e emocionante homenagem a um homem-poeta que nos legou além da palavra

o poema do exemplo de sua própria vida. Profundo carinho!

Comentário de Margarida Maria Frangelli em 26 fevereiro 2013 às 0:30

Bela homenagem. Poetas não morrem jamais, apenas viajam para poetizar em outras dimensões. 

Comentário de Vilma Orzari Piva em 26 fevereiro 2013 às 0:09

Linda homenagem, lembrando do amigo e poeta Mario Osny Rosa! 

Meus sentimentos! Beijos!

Membros

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...