Foto: Google

Mariposa

No silêncio ela procura a luz 
Sem rumo o voejo a conduz 
Antes de chegar ao óptimo 
Faz pequena parada, entre o amor e o ódio!

Ela tem pavor do ódio 
E pensa, pensa... No ópio 
Do amor que sua alma 
Merece para se libertar...

O cansaço toma conta 
Das asas, e ela pensa na conta 
A somar às vezes que se iludiu 
Na batalha contra a in_finitude...

Ah, então ela se transforma! 
Cria luz própria e se forma 
Azul como o brilhante mar... 
 “... Voa, voa, voa... Rumo ao além-mar.”

Claudia Gama - PEAPAZ

11-01-2017

Búzios -RJ

Fundo musical:
♥Return To Innocence - Instrumental cover♥

Exibições: 178

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 17 fevereiro 2017 às 10:10

 

 Querida amiga Etelvina,

sua presença me deixa honrada.

Obrigada!

Bjsssssss

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 15 fevereiro 2017 às 19:19

Gosto da sua Mariposa  amiga Lucia voçê sabe descrever muito bem esse sentimento desesperado entre o amor e o ódio..é tal e qual  quando há decepção  traição o sentimento . que aflora é um ódio interior sentido terrivelmente mas que o amor faz logo barreira  .. Não acredito que quem ame consiga desenvolver um ódio mortal.. esse ódio é mais um desagravo  que o amor combate.. para alem da decepção há sempre uma luz que se procura  um elixir algo que faz com que a vida continue...e se não se encontrar cria-se a própria luz e voa-se até ao infinito. É essa a sua mensagem nesta mariposa morta de dor ela fica entre o ódio e o amor e cria a sua própria luz e procura outros mundos voando voando...A sua mensagem diz-nos que quando o amor acaba outros caminhos se abrem é só encontrar o caminho... Muito bom seu poema com tanto significado  com tanta verdade admiravelmente bem feito palavras muito bem colocadas  um poema minimalista de excelência   lindo mesmo  . parabéns .

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 26 janeiro 2017 às 0:49

 Querido poeta e escritor Geraldo Coelho Zacarias

 Agradeço teu belo comentário!

 Abraço.

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 26 janeiro 2017 às 0:41

 Vera Regina

 Obrigada pelo carinho, amiga.

 Bjssss

Comentário de Geraldo Coelho Zacarias em 25 janeiro 2017 às 21:42

Assim é a vida: NA CONTRAMÃO da ilusão, quando nos damos conta, nos orientamos pela luz da sabedoria; minha cara e filósofa poetisa!...Um primor de poema para se ler, reler e meditar!...Aplausos e beijos fraternos.

Comentário de Vera Regina Cazaubon em 25 janeiro 2017 às 19:42

Uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, belíssimo minha querida amiga, parabéns por versos magníficos que nos falam de sentimentos, beijokas com carinho

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 20 janeiro 2017 às 1:58

Ah, que carinho!

Fique à vontade rs

 Obrigada... Lú.

 

Comentário de LUCIA GUEDES (Lufague) em 20 janeiro 2017 às 1:41

Claudinha, gostaria de tê-lo escrito e, faria parte do meu Livro "Da Mariposa à Seda" rsrs em companhia de uma Mariposa que fiz por lá .Belíssimo,Belíssimo!

meu carinho, Lu 

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 13 janeiro 2017 às 14:28

Bela poetisa e escritora, Monica Pamplona.

Seus comentários enriquece meu saber. Sempre presente!!!

Agradeço por seu carinho.

Abraço-te!

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 13 janeiro 2017 às 14:16

Belíssima poetisa e escritora, Sílvia Mota.

Sábias palavras!

Minha admiração por tanta beleza. Que linda atitude!

Gratidão por tudo, sempre...

Beijo suas mãos.

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...