Fotografía desde uma de minhas janelas, onde agora estou sentada

..

Não quero viver com medo,
isso é pior que morrer.
Ser esclava desde cedo
alimentando ao Poder.

.

Não quero nenhum temor,
-existir desta maneira-.
Quero sentir nesta espera
a paz que deixa o amor.

.

Mas é um sonho -quimera-
acreditar que o coragem
é a saída primeira.

.

A Verdade é a bagagem...
Nunca engana, nem tolera
que ninguém faga outra viagem.

.

Nieves Merino Guerra
06 fevereiro 2017
Gran Canaria.
España.

Exibições: 79

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Nieves Merino Guerra em 3 julho 2017 às 22:59

Comentário de Nieves Merino Guerra em 13 junho 2017 às 16:14

La imagen puede contener: texto

Comentário de Nieves Merino Guerra em 26 abril 2017 às 13:26

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 24 abril 2017 às 22:00

Um sentimento vestido em versos delicados...

Ai que delícia, desfrutar do local, de tudo que te rodeava, inaugurando legítima inspiração!!!

Bravo!!!

Bela noite!

beijos querida

Comentário de Filomena Azevedo Leite em 24 abril 2017 às 20:16

Tão linda paisagem e tão linda poesia

Comentário de Nieves Merino Guerra em 24 abril 2017 às 19:18

Comentário de Iván em 24 abril 2017 às 17:53

Espero haber interpretado bien tu escrito, Nieves. 

Comentário de Iván em 24 abril 2017 às 17:49

Pero... qué otra cosa se puede sentir ante el descomunal obra que hizo del humano, (su creador), su esclavo. 

Nada menos, que su esclavo. 

Que si ahora le quitáramos de la faz de la tierra... 

... el caos sería instantáneo. 

Qué hemos hecho. 

La pregunta que debería estar... de moda. 

Gusto de leerte, Nieves. 

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço