Minha alma e a poesia

De Té

Minha poesia é a minha alma

Que se dilacera e deixa fluir

Seus cantos suas emoções

Eu depois canto em versos

Tudo o que ela me concedeu

Do que vivi e esqueci

E os sonhos faço-os eu

De Té

Etelvina Costa

Exibições: 24

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 3 abril 2017 às 8:18

Querida Sílvia que honra eu sinto com este destaque . Que homenagem  linda  eu agradeço de coração .até as lágrimas me assomam do sentimento que sinto.de gratidão .. meu poema é tão fraquinho  mas mereceu seu interesse .. estou fazendo o do aniversário.. . mil beijinhos 

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 3 abril 2017 às 3:22

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...