Que bom que o texto abaixo possa contribuir para qualquet tupo de desconforto no pensamento. Afinal de contas, você está viva! Isso foi um momento de inspiração:



Por definição científica a Vulva, também chamada de pudendo (diria poderosa) é a parte externa do órgão genital feminino. Externamente pode ser revestida por pelos púbicos. É constituída pelos grandes lábios (labia majora), revestidos internamente por tecido muscular. Em seguida há um par de pregas mais finas, os pequenos lábios (labia minora), que podem ou não estar inclusos nos grandes lábios. No interior dos lábios encontram-se o clítoris, o orifício urinário (abertura da uretra) e o orifício genital (abertura da vagina). (fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Vulva)

Embora não seja ginecologista, já vi quase todos os tipos vulvas. Branquinhas, moreninhas e pretinhas e até tronchinhas. Não venha me dizer que não é mais pretinha e sim afrodescente. Isso é conversa fantasiosa. É pretinha mesmo e, porque não dizer, neguinha também!

Não importa! São todas assanhadas e fogosas. Com a cara da dona. Claro! Se a dona é ciumenta, a vulva é retraída e pouco volumosa e quase não possuem os pequenos lábios, mas seus grandes lábios não são estreitos. Se a dona é alegre e extrovertida, ela é tímida, retraída inicialmente,mas musculosa. Depois ela se descontrai.

Mas, reconheço a dona após conhecer a sua vulva. Sim, pela vulva digo quem é a dona. Poderíamos dizer: deixe-me ver a sua vulva e te direi quem tu és. São vários séculos conhecendo vulvas e personalidades femininas, simultaneamente.

Tem mulheres que demonstram uma coisa e a sua vulva logo desmente. Fico só esperando a revelação. No primeiro sinal digo quem verdadeiramente ela é. Está vendo, sabia quem você é assim que você mostrou a sua vulva! Mas, existem outras espertas que só querem fazer aquilo com a luz apagada. Você relaxa e, após alguns drinks, se revelam e depois. Abrindo-se e dizendo quem no futuro como ela irá se apresentar.

Desde que conheci a sua vulva, sabia que você não era essas coisas todas. Outras me surpreendem. Após uns drinks e conhecer a sua vulva recolhida, digo que a dona está bebendo para se desinibir. 

É verdade! Muitas depois pedem desculpas e dizem que não é essa mulher toda. E lhes digo, já sabia! Já outras possuem o clitóris rígido parecendo uma espada. Estas são guerreiras, batalhadoras e suam bastante para conseguir o que almejam. Disputam com os homens a autoridade do lar. Mas, estas mesmas possuem uma voz grossa e são masculinizadas, fazendo com que eu mantenha distância após conhecer a sua vulva e constatar a teoria.

É impressionante. Sabe-se se a mulher é vingativa se os grandes lábios são muito estreitos. E, após o primeiro encontro, caio fora. Mesmo assim, algumas desse tipo, ligam, ameaçam, dizem que vai fazer isso e aquilo, mas não ligo novamente e não volto a vê-la. Nem se as suas vulvas fossem recheadas.

Falando em vulvas recheadas como se fossem uma lâmina de picanha bovina, essas sim! As suas donas são meigas e carinhosas. Um mimo de pessoa. Vale a pena investir com carinhos e presentes acima do preço médio. Por isso, quando me pedem um conselho sobre uma mulher ideal para manter um relacionamento duradouro, prontamente pergunto se a pessoa conhece bem a mulher. Contra argumentando e querendo saber o que significa conhecer bem a mulher, pergunto-lhe se conhece a sua vulva. Ao ficarem assustados, digo logo que as mulheres com vulvas recheadas são as mulheres com o maior perfil para se prolongar uma relação. São amorosas e fêmeas de verdade. Quase uma Amélia. E como Amélia é uma mulher de verdade, quase não existem.

Pois bem, se você mulher possui uma vulva com os grandes lábios estreitos, ainda há tempo de se redimir o seu espírito vingativo . Faça uma análise e diga francamente ao seu psicoterapeuta: doutor, vim aqui porque sou uma mulher vingativa e quero me curar. Se o doutor procurar evidências e começar a perguntar o porquê dessa afirmativa, para ganhar tempo, pergunte logo a ele qual a melhor terapia para melhorar o comportamento por ser uma pessoa vingativa. Se mesmo assim ele insistir no motivo, seja direta e diga doutor sou vingativa e quero me curar. Quero me curar dessa psicose! Não diga diretamente a ele que é porque sua vulva é estreita. Não diga, não diga já mais! Pois bem , se você disser ele vai afirmar que não existe teoria científica com esta resposta. E levará o dobro do número de análises terapêuticas para comprovar a minha afirmativa de séculos de estudos e práticas. E você mulher vingativa vai perder muita grana, percorrendo um longo percurso para comprovar esta tese. Acredite que você é vingativa porque a sua vulva possui os grandes lábios estreitos. É fato!

Então eu lhe pergunto mulher: és vingativa ou carinhosa?

Fonte: Aristóteles e o seu protocolo filosófico sobre a vulva feminina, adaptado por Platão (discípulo) e trazido com adaptações por um espírito e psicografado na atualidade por este escritor.

 

Exibições: 26

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...