Nada

Olha que lindo diamante você acaba

de encontrar logo aí adiante,

apenas adiante para

pegar!

Olá meu camarada; você já ouviu falar do Nada?

O papo  é  sério, não  é próprio às suas risadas. Hoje

acordei de madrugada bastante gelada,  porém,  pesava-

me um pensamento muito além. Forrei o chão com meu

velho tatame e acionei o antigo aquecedor, estiquei-

me todo à felino, espojando-me, então pensei:

Por que não entregar-me ao nada? Um

estampido fez-me ouvir enorme

gargalhada nada fiz,

não fiz nada,

porém,

pensei

em espírito

zombeteiro o qual

gargalhou lá   no terreiro,

mas o Fofo não ladrou, o canil

não se manifestou, bem,

só pode ser coisa

do além,  bem do além.

Na verdade não gostaria de

manifestar isso a ninguém, porém,

meditei  em  covardia, mudei  de  ideia,

como realmente deveria. O tempo passava

rápido e  rasteiro já quase raiava o dia. Era a

minha amiga Musa que sempre me abusa a dizer-me:

Ei  você  aí, é  do vácuo que eu venho, e  sempre vim

carregando  pesado  lenho, ao engenho das letras

para que você cresça  e  seja alguém no nada

do  além,  ou  seja: É  ao  nada  a  quem

você  também  quer se  entregar,

vai ter de  se preparar,  pois,

esse é o melhor lugar para

se estar, creia

verdadeiramente.

Quando de si mesmo

se despojar a mim me

virá desposar, vai se

enxergar em todos e  em  todo o lugar.

É o decantado Nirvana o qual lhe vai

decantar, simplesmente sem nada

ser e sem nada querer pensar,

a inspiração vai tomar o seu  lugar.

Seu descanso será perene e sem igual

o que você levou tempo para enxergar.

O nada é o paraíso da simplicidade

dessa vida querida a se viver.

e a ela se entregar sem nada

antever, posto nada entender

ao se morrer vivendo no espaço

sideral, ou no vácuo

cósmico do nada.

Resumindo:

Ao querer

cultivar o juízo,

meu  amigo, terá  de se

anular, haverá de ser um santo

criminoso ao seu ego matar sempre

de novo.

Quando você se anular plenamente

terá encontrado a felicidade.

Não confunda humildade

com humilhação, apenas

controle o assédio de

sua velhaca ação.

Quem  tem entendimento, entenda.

Ou no silêncio e na paz procure a Musa

e não se arrogue, porque se assim o fizer

ainda não é chegada a hora, porém, procure

sempre a hora agora. Então apreenda essa feliz

prenda, sem temporalidade e sem idade. Para o nada

caminha a humanidade onde mora a amorável felicidade

só tem um porém, estamos na eternidade e nada

sabemos para vaticinar quando lá

a humanidade vai chegar.

Então seja uma ovelha

a desgarrar dessa

grei-centelha.

jbcampos

Exibições: 37

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Jbcampos sábado

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 16 junho 2018 às 0:57

Em certos momentos, até que prefiro o NADA... pena que o NADA não me considere.   rsrsrs

Mais uma beleza de obra a nos presentear.

Parabéns, nobre poeta.

Bjsss.

Comentário de Jbcampos em 12 junho 2018 às 15:20

Oi querida, passei pelo BAB e fiquei babando mesmo, lindo demais, logo estarei registrado para poder elogiar os bons trabalhos da galera da galeria de belas artes. Margarida, obrigado pela força tá. Bjs.

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 12 junho 2018 às 13:54

"O nada é o paraíso da simplicidade

dessa vida querida a se viver."

Eu adoro o NADA. Curto o NADA de montão. Adoro não fazer NADA. Não ter NADA para se preocupar e nesse momento estou encantada com o NADA do poeta JBCampos.

Não vá me privar desses deleites. Estou aguardando você no BAB - Belas Artes Belas.

Comentário de Jbcampos em 11 junho 2018 às 20:12

Caro Almada

Comentário de Elías Antonio Almada em 11 junho 2018 às 15:08

Membros

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço