NAMORADOS

Muda-se o verbo

ao sabor do momento.

Namorar é ficar

Fora o sentimento?

Ó meu avião,

nave, satélite,

objeto não identificado,

namorado.

Chuva quirela.

Da janela, espio

Duas andorinhas

namoram num fio.

E a TV anuncia

namorados

como oferta rara do dia.

Mas, venha amor, caudal,

Nenhum mal

há de verter-lhe as águas.

Afonso de Castro Gonçalves

Exibições: 47

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 7 julho 2016 às 2:13

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 29 junho 2016 às 15:40

Original.

Realmente, o que sobrou dos "namorados" de outrora? rsrsrs...

Beijosssssssssss

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...