Nesta noite!

Eu sou só, luxuria e pecado o meu ventre acetinado
o
meu rosto
é a imagem da loucura
e a
minha boca vermelha emoldura estranhamente a minha figura.

Se cai de um imenso penhasco e me segue aqui nesta vida
Um
pedaço da carne madura que açucara a minha ferida
é como água límpida e escura,
em translúcida taça
de amargura

Estranha nuvem que às vezes fica e às vezes passa
e quando fica é sempre uma desgraça
e quando passa
é a saudades que fica e lá fora fica o mundo
que sem compaixão
me caça.

Lampadário aceso
e sobre a mesa uma rosa
misteriosa criatura
em
seu ultimo espasmo.
Uma cobra envolvente e pecaminosa
destemperada, feita do mais puro orgasmo.
pois é a magia nesta noite encantada
que por ironia no iniciar do dia
vira apenas... nada...

SorrisodeRosas

Exibições: 34

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 17 fevereiro 2017 às 14:42

Comentário de Evandro Jorge do Espirito Santo em 15 fevereiro 2017 às 10:22

sedução pura em forma de poema amoroso ! paz e bem poetisa ! beijussssssss

Comentário de Geraldo Coelho Zacarias em 14 fevereiro 2017 às 21:21

Nesta noite de luxúria; loucura; pecaminosidade...talvez um sonho?...não sei, sei apenas que deixas a alma soltar-se ao sabor dos anseios e desejos; e o resultado é mais um texto dígno de aplausos; alma-poética!...Aplausos e beijos fraternos.

Membros

Aniversários

Aniversários de Hoje

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...