Como um anjo perdido

Sem perder o teu real sentido

Faz de tua reação um grito...

***

 

Acreditando fez realidades

Dos pensamentos embutidos

Que atraindo vai seguindo

Em caminhos “falsos”... Flutuantes!

 

Fortaleza da tua fantasia

Idealizado em simples magia

Que é frágil e se desfaz...

Causa que lembrança traz

 

Lá adiante o vivido é fortalecer

Há de observar que existe o ser

Sem seda, sem joia e sem nada ter

Mas, há muito... A oferecer!

 

Seja legítima acepção do “ser nu”

Na suave aceitação de quem és tu...

Cláudia Gama - PEAPAZ

Foto: Google

02-03-2013

Exibições: 146

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 12 março 2017 às 2:33

 Querido Zeca,

 Poeta amigo!!!

 Obrigada.

 Bjsss

Comentário de Zeca Feliz Avelar em 24 janeiro 2017 às 23:41

Lúcia Cláudia... - Poeta Sorriso...

Com Todo o Respeito... Belíssima Inspiração... Nossas Reverências com Aplausos!

SKMA - gaDs!

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 2 dezembro 2015 às 0:41

Relendo tão lindo poema.

Bjssss no coração, minha querida.

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 1 dezembro 2015 às 22:05

 Obrigada pelo carinho de sempre!!!

 Bjs, no coração.

 

 

Comentário de Maria Iraci Leal em 27 novembro 2015 às 14:05

Cláudia Gama

Faço minhas todas as palavras das companheiras e,

encantada te aplaudo mais de mil vezes,

querida Cláudia, grande beijo, MIL.

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 27 novembro 2015 às 10:17

Seja legítima acepção do “ser nu”

Na suave aceitação de quem és tu...

Maravilhoso Cláudia!!!!!!

Belo dia!

beijos querida

 

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 6 março 2013 às 23:25

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 4 março 2013 às 11:11

Flutuar muitas vezes nada mais é que ouvir o que os anjos vem nos contar

beijo

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 3 março 2013 às 23:24

Comentário de JÚLIO CESAR BRIDON DOS SANTOS em 3 março 2013 às 16:19

Aceitar o seu próprio eu, aqui "tu", é algo que faz do ser humano um ser diferente dos demais. Uma poesia repleta de reflexões para que,cada um,possa dela tirar suas próprias conclusões.Belíssimo poema! Parabéns.Obrigado pela gentil visita e comentário.Volte sempre.Abraços mil

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...