A dança do ciume

De Té

O ciúme
É rio que corre fogoso

Por onde passa
A
dor das almas desbasta

Por ciúme
Corrompe o espírito e mata o amor
D
espeitado
E
ntrega-se desenfreado `à paixão
Bárbaro
A
rrasta as penas num quebranto de sofrimento
S
ofrido
Amplia o fogo que o subjuga
Indignado
Faz crescer
a sua amargura
Ousado
A
mplia o seu desvario
Exaltado
N
aufraga em barco sem rumo
E acontece
Findar esse destempero em perigoso desespero

De Té Etelvina Da Costa

 

Exibições: 17

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...