o poder da palavra

é tão óbvio que a mente humana

recusa-se a pensar sobre o assunto!

a  nós nos  é ensinado desde o tempo passado

de Adão, porém, aprazado  por Noé, veja só como é:

o livro sagrado de qualquer lado que for  recomendado

traz  nele  grafado:  o   poder  da palavra   pensada  é

transformada   em   fé   pelo   coração.  diga

a  essa  montanha  que  saia de sua

entranha, fale  sem  arredar  pé,

porém,  fale  além   da  fé.

assim  ensinou  Jesus,

aquele  da   famosa

e  decantada  cruz,

filho do carpinteiro

José.

preste bem atenção no óbvio:

para que haja a verdade há

de  se  ter  a  convicção

mencionada pela

palavra da criação.

da  mesma forma  pela  qual  se  forma

toda a mentira então. dá-se a impressão

de que o simples falar é algo supérfluo

e  sem  importância  como  se  joga

uma partida de botão,

porém,  pensando  bem,

não é assim não meu irmão.

o terço dessa oração começa

no berço da contravenção.

não faça isso, não;

não faça aquilo,

senão o Bicho

Papão  vem

lhe pegar

pelo pé,

oxalá,

pelo

coração.

assim  fala  o  genitor  ao  filho  de  estimação;

não pensando na plantação  da futura frustração.

o grande dilema está no diadema da comparação

egoísta da falta de entendimento do professor

que  se  firma  por  ignorante  protetor.

o grosso faz destroço,

magoando e abatendo

o frágil coração que até pode transformar-se

em pleno ódio, ou acovardar-se por inteiro.

falando a grosso modo, uma palavra  maldita

sangra a mente humana, formando-o desumano

assassino desalmado.  então é melhor  ficar  calado

do que se responsabilizar pelo certo que esteja errado.

competição inconsciente das mentes entre parentes.

a  palavra cria, a palavra  mata!  pela  palavra

criou-se o nazismo, e muitas  vidas  foram

ceifadas, e pela palavra muitas mentes

são  desviadas   irremediavelmente.

a  palavra  maldita  encontra-se

no mesmo caminho da bendita.

observação enfática: todas as guerras

provêm  das castas religiosas. pela  palavra

a verdade torna-se mentira de verdade na mente

assediada constantemente da maioria que por ironia

é a dona do poder, já que a ela é ensinada que:

o poder emana do povo.

essa é de matar mesmo!

sua mente deve pensar com a alma.

quem tem ouvidos, ouça.

jbcampos

Exibições: 49

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Jbcampos em 4 maio 2018 às 16:53

Margarida, obrigado pelo generoso destaque e observações. Abraços do campos.

Comentário de Jbcampos em 4 maio 2018 às 16:51

Grato, Neuza, pelas suas considerações e parabéns pelo belo poemeto. Abraços do campos.

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 4 maio 2018 às 12:04

Poeta JBCampos,

Não há o que dizer sobre as suas PALAVRAS.

Você já disse tudo no seu perfeito, irretocável trabalho.

Comentário de Neuza de Brito Carneiro em 3 maio 2018 às 21:06

Esqueci de dizer que o poemeto é de minha autoria e faz parte de um dos meus livros.

Comentário de Neuza de Brito Carneiro em 3 maio 2018 às 21:05

Lembrei-me de um poemeto que diz o seguinte: "É bem verdade que o pensamento causa, / Mas a palavra é que faz. / Sem palavras ... / Simplesmente ... / Não há!"  - Ou seja, a palavra é tudo! Parabéns, jbcampos.

Comentário de Jbcampos em 2 maio 2018 às 21:18

Grato, caro Almada, pela generosa apreciação.

Comentário de Elías Antonio Almada em 2 maio 2018 às 19:39

Comentário de Jbcampos em 1 maio 2018 às 23:32

Grato, Elisiário Luiz, por mais essa interação. Abraços do campos.

Comentário de Elisiário Luiz em 1 maio 2018 às 23:14

 Comigo mesmo a miúde te ouvindo, isso dá muito parágrafos ... há mais de metros parabéns-... Fique Bem!

Membros

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço