Dedico este poema a todos os escritores. Os meus PARABÉNS. Abraço-vos.

o poema que sorri


dá-me o poema que sorri
dá-me a estrofe que me encanta
dá-me o verso que me embala
dá-me a palavra que me aconchega
dá-me a sílaba que me adoça


envolta num sorriso
a poesia pula e dança
num extravasar de afectos


as vogais agitam-se
as consoantes cobiçam-nas
os acentos receosos
cada vez mais
são menos necessários
acordos de alguns assim o ditam
no entanto o frenesim reina
a criatividade fervilha

a alquimia dá-se


da mão do poeta
outro poema sorri

                                  in "Cintilações", Ana T. Freitas

Exibições: 47

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sílvia Mota em 9 agosto 2016 às 9:08

Comentário de Ana Maria Teixeira Freitas em 3 agosto 2016 às 5:24

Muito grata pelo seu comentário, Críspulo Cortés Cortés. Um abraço.

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 2 agosto 2016 às 6:45

Comentário de Ana Maria Teixeira Freitas em 27 julho 2016 às 5:26

Muito obrigada, Maria Iraci Leal. Um abração.

Comentário de Maria Iraci Leal em 26 julho 2016 às 21:52

Ana Maria Teixeira Freitas

Parabéns pela grande beleza de teu poema,

grata pela dedicatória a todos nós, abraços e beijos MIL.

Membros

Aniversários

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço