Aquele menino de sorriso doce que recordo

Quanta inocência e candura na alma terna

Depois de tanto tempo, afectos que renovo

Inseguranças, dúvidas, uma mágoa eterna

 

Hoje velhos os dois, meio século decorrido

Restam as mútuas recordações do passado

Nosso juvenil amor, idealizado e escondido

Para sempre na secreta tatuagem gravado

 

O reencontro com sabor a velhas emoções

Corpos desgastados, envelhecidos corações

A futilidade das aventuras inconsequentes…

 

Escolhas erradas, as vidas desperdiçadas

Filhos á deriva, em famílias destroçadas

Crianças fomos, sem apoios consistentes!

 

Arlete Piedade Louro

 

Exibições: 99

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 7 julho 2016 às 2:16

Comentário de Dione Fonseca de Barros em 14 junho 2016 às 20:49

Parabéns . Saudações . Lindo

Comentário de Arlete Maria Piedade Louro em 14 junho 2016 às 4:57

Muchas gracias Crispulo Cortés Cortés!

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 14 junho 2016 às 4:31

Comentário de Arlete Maria Piedade Louro em 11 junho 2016 às 20:08

Obrigada pelo destaque querida MIL. Vou continuar sempre que possa, a participar. Muitos beijos e Feliz Dia dos Namorados!

Comentário de Maria Iraci Leal em 11 junho 2016 às 12:33

Arlete Piedade Louro

Que maravilha, encantada com tuas belíssimas letras,

e muito feliz com o teu retorno, um grande beijo, MIL.

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...