São reflexos das tuas escolhas,

São visões distorcidas das folhas,

São dores ressecadas e recolhidas...

 

Deixe as ilusões,

Enxergue as razões...

Do fio já partido

Sem ter se despedido...

 

Recolha-se!

Enxergue-se!

Olhe no espelho,

E abrace o elo.

 

São inspirações do teu fluxo,

São energias atraídas ao teu mundo.

São casulos feitos de muros?

 

Teu espelho é colorido!

Ele tem rosto, e vem vindo...

Pinte tua bailarina,

Sinta o ar na lamparina.

Cláudia Gama - PEAPAZ

18 /11/ 2015

Exibições: 208

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 3 fevereiro 2017 às 20:10

Querido Rafael Mérida,

 Agradeço por sua presença!

 Fico feliz.

 Abraço.

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 3 fevereiro 2017 às 20:06

 Querido Elias Antonio,

 Obrigada por sua presença!

 Fico feliz.

 Abraço.

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 3 fevereiro 2017 às 20:03

Janete Querida!

 Agradeço teu carinhoso comentário. 

Fico feliz com tua presença!!!

 Meu carinho, viu.

 Bjsssss

 

Comentário de Rafael Mérida Cruz-Lascano em 3 fevereiro 2017 às 18:40
Agradecemos y felicitamos tu obra

Comentário de Janete Francisco Sales Yoshinaga em 3 fevereiro 2017 às 8:36

Volto aqui novamente para reler este belíssimo poema!

Parabéns querida poeta e amiga Cláudia Gama.

Lindo desde o começo até o fim...

Pois o desfecho...um encanto!!!

Deixe-me repetir:

Teu espelho é colorido!

Ele tem rosto, e vem vindo...

Pinte tua bailarina,

Sinta o ar na lamparina.Lúcia Cláudia Gama Oliveira

Beijos no coração

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 27 novembro 2015 às 1:56

 Agradeço os comentários: Jose Carlos, Janete, Iraci, Arlete, Mônica e Lais... E todos que por aqui passaram. 

 Bjs em todos.

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 20 novembro 2015 às 11:45

Maravilhoso Claudia!

Adorei!

Belo dia!

beijos querida

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 19 novembro 2015 às 23:52

Reflexo introspecto do ser.

Que inspiração magnífica, querida Claudinha.

Coube somente, induzir os versos ao intento. O que não foi difícil, para a poetisa que és.

Parabéns, pelo lindo poema em grande inspiração.

Bjssss.

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 18 novembro 2015 às 20:01

Parabéns, querida Cláudia!

Belíssimo poema.

Beijosssss

Comentário de Maria Iraci Leal em 18 novembro 2015 às 18:59

Membros

Aniversários

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Autores em destaque - hoje 

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...