Olimpíadas Etc

Olimpiadas Etc

Mesa de bar é o melhor lugar do mundo, como bem diz Elis Regina:”O melhor lugar do mundo é aqui e agora”. Verdade. Dá pra se conversar de tudo e nada tem senso de responsabilidade. Por isso que é o melhor lugar do mundo!
A mesa cheia de garrafas, copos, pratos sujos, garfos fora dos pratos, farinha sobre a mesa, gordura de lingüiça encrostada nos pratos, e jornais, vários, vários jornais, entre os quais o Lance, o único que sobrou, pois quem trouxe não levou de volta. Ficou ali, como quem não quer nada, assistindo à nossa balbúrdia de conversas fiadas sem pé nem cabeça de tanto beber, até que um Pé-de-cana já chapado gritou “olha aqui, oh, corrupção no futebol!” e apontou para a página com o título “Omissão da CBF e as fraudes”. 
Ninguém deu a mínima e o converseiro continuou, mas o pé-inchado gritou de novo:”Denúncia da FIFA mostrou escândalo da manipulação de resultados. Se dependesse da CBF, estaríamos perdidos!” Ai, todo mundo riu, riu às gargalhadas, como se alguém tivesse contado alguma piada nova. Alguém foi conferir e disse o nome do jornalista: Luiz Gomes. Conhece? Perguntou alguém. Nunca vi mais gordo. Respondeu outro, devidamente anônimo. 
O cu de cachaça danou a ler a matéria, e em voz alta, o que perturbou a todos, quando, súbito, ele parou e perguntou: alguém sabe quanto vai custar as olimpíadas? Fez-se o maior silêncio. Todo mundo se coçando, mudos, embaraçados, sem respostas, mas alguém mais puto do que a maioria inquiriu o pau d’água: tinha que ser você, né! Colocar essa merda em discussão. Essa porra está raspando os cofres públicos, vai faltar dinheiro para servidores, para saúde, para educação, segurança e o caralho! Menos para a corrupção. As obras estão todas atrasadas, tudo está sendo feito às pressas, de qualquer maneira, com equipes virando 24 horas de trabalho cercadas de chefetes por todos os lados. Os caras não podem nem cagar porque aqueles minutos são descontados da jornada de trabalho. Vocês sabem disso? É o maior crime, a maior exploração. Onde já se viu não poder beber água, mijar, cagar, parar para esticar o corpo e aliviar aquelas dorezinhas ordinárias que aparecem quando a atividade é repetitiva? Gente, é um escândalo! Alguém andou de um lado para o outro, desconsolado, e virou-se perguntando: cadê o ministério do trabalho, a imprensa, tanto canal de televisão, pra quê? Tá tudo arregado, ouviu-se ao longe.
Todos voltaram aos seus lugares e o dono do bar ofereceu mais uma rodada. É! Desce a saideira. Pra dar uma enxaguada. Nas idéias também, observou outro. 
Menos de cinco minutos e as olimpíadas voltaram à mesa. Alguém asseverou que tudo seria entregue inacabado, postes pelo meio das ruas, restou de concreto pelos recantos, manilhões e tubos abandonados dos lados das pistas, apartamentos cheios de vazamentos, entupimentos, fiação elétrica exposta, equipamentos de gás defeituosos, portas sem fechadura ih, é demais! Mas as “otoridades caopetentes” botam o visu mais chic e vão dar entrevistas em seus próprios canais de comunicação pra dizer que ta tudo uma maravilha. Concluiu um, já secundado por outro dizendo”quem paga o pato é o povo, o povo e os atletas, pois um financia e o outro tem que apresentar resultados. É o único que não pode falhar pra não enfeiar a festa da propina. É isso que é a olimpíada, a festa da propina! Como eu não pensei?” fechou estupefato e virou o copo direto.
Mais umas cervejas e  alguém com alguma lucidez começou a ressaltar a chave desse rolo todo enumerando que o COI, o COB, o governo federal, o estadual e a prefeitura, junto com as empreiteiras, formam um imenso complexo criminoso cujo objetivo é roubar sob a bandeira das olimpíadas. E é pra isso que despeja propaganda enganosa na mídia, falando em milhões de torcedores assistindo aos jogos, pessoas de todos os lugares do mundo, hotéis abarrotados de turistas, emprego para quem quiser ganhar um extra, mulheres bonitas a dar com o pau, prostituição adulta e infantil, drogas orgânicas, líquidas ou sintéticas, carretas de camisinhas grátis pra todo mundo fuder livremente, e muita, muita, mas muita segurança. Segurança que nunca houve nem haverá, pra aparecer na mídia e só, porque prender ladrão que é bom, nada! Ora, o ladrão é que está comandando! Não se iludam. E observem. Mais nada. Façam como a coruja: fiquem lá no alto do seu toco! E concluiu, porque esse chumbo é grosso! Nunca será apurado, nem aqui nem em lugar nenhum do mundo, porque envolve máfias de todos os lados. Afinal, não somos nós que pagamos a conta?
Mas ao ouvir “conta”, o dono do bar perguntou de lá "mais uma saideira aí?
 
***

Exibições: 84

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Antonio Cabral Filho em 25 setembro 2016 às 9:34

Muito obrigado Suzana Heeman! Sua palavras me comovem!!

Comentário de Suzanaheemann em 24 setembro 2016 às 20:56

E elas foram uma beleza, apesar das críticas,apesar da crise.

parabéns, gostei muito poeta!

Comentário de Sílvia Mota em 4 setembro 2016 às 21:55

Comentário de Sílvia Mota em 4 setembro 2016 às 19:28

Texto crítico.

Mas, verdade seja dita - foi um show!

Beijossssssssss

Comentário de Antonio Cabral Filho em 2 setembro 2016 às 8:46

Muito grato meus amigos.

Comentário de Evandro Jorge do Espirito Santo em 24 agosto 2016 às 14:49

rsrsrsrsrsrsrsr É isso e VIVA AS OLIMPÍADAS!!!!! rsrsrsrsrsrsrsrsr  Reflexivo texto !!! paz e bem !

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 24 agosto 2016 às 14:41

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço