Palavras não andam soltas,
nem são apenas ruídos no ar.
São pensamentos expressos,
sonoros e postos à vibrar.

Palavras são físicas
como feixes de luz a brilhar.

Amargas ou doces,
se fazem escutar.

Associação de conceitos,
sentimentos devocionais,
opiniões, ideias, ideais,
ruídos sentimentais.

Matam a sede,
descarregam.


Palavras sossegam,
excitam, reverberam.

Palavras sentenciam,
acusam, prenunciam.
Palavras cobram,
xingam, oram.

Exibições: 46

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Paolo Lim em 3 julho 2017 às 19:51

Quanta doçura MARGARIDA MARIA MADRUGA ! - Terapia do ELOGIO ! 

Deve ser super eficiente e reconfortante. Parabéns ! Bjs do amigo Paolo.

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 3 julho 2017 às 16:35

Palavras julgam e matam, mas não é o meu caso.

Sou a favor da Terapia do Elogio.

LINDO POEMA, Paulo.

Comentário de Paolo Lim em 1 julho 2017 às 14:33

Lais Maria Muller Moreira: Sua opinião me é singular. Agrada-la é uma conquista. Bjs do Paolo.

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 30 junho 2017 às 21:27

Beleza, presteza, segurança numa definição...feito canção...até ouvi a melodia!!!!!

Bravo!!!!!

beijos

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço