Pelo planeta terra

De Té



Neste amor tão repleto
Que abafa o meu peito
Causa de meus males
Sinto-me agitada
Como um vendaval
E o que se me apresenta
É intemporal
A terra incendiada
Tamanha desdita
Por infame tirania
Está agonizante
Por tanto infortúnio
O céu não tem estrelas
Uma lua sem brilho
Um mar tormentoso
Consome o areal
Minha boca geme
Meus lábios secura
Da minha amargura
Um doce é veneno
Com sabor a fel
Já não há abelhas
Consumiu-se o mel.

De Té Etelvina Costa

18--05-2017

Exibições: 16

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 19 maio 2017 às 11:20

Uma simples composição ao planeta terra . tão maltratado em vias de extinção espécies mudanças geográficas nos continentes pelos problemas existentes com o degelo  lembrei-me de fazer esta pequenina lembrança  pois há tanto para dizer sobre isto.. obrigada pelo carinho minha amiga um beijo

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 19 maio 2017 às 0:30
Bem assim, se encontra nosso planeta.
Tão apagado, aos olhos do homem.
Bela composição, minha querida.
Parabéns.
Bjssss.

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço