Permissiva do Escritor (Artigo) Ano VII. Tertúlia Poética nº 3 - Edição nº 70 - Tema: Dia Nacional do Escritor

                Ano VII. Tertúlia Poética nº 3 - Edição nº 70
                  Permissiva do Escritor

Permitam-me escrever diretamente neste precioso espaço sem rascunhos, com alma de escritor, sem rascunhos, nem textos em contextos revisados. Escritor é um ser inusitado e paranoico. Abduzido da realidade, uma versão mal escrita, seus textos em quaisquer formatos soneto, prosa, crônica, conto, livros e diversas manifestações literárias, a suntuosidade do belo romântico até o realismo fantástico , pura ilusão, tudo ficção.

" Todo o texto literário é ficção"

O escritor, de qualquer corrente filosófica, escreve ficção.

Se ficção não é realidade, vale a pena usar lápis, papel, imaginação ou mouse, computador, imaginação, em ambas as situações, o outrora, saudosismo, o contemporâneo e futuro há de ter, ver e ser criatividade, esta criatividade que nasce do âmago do escritor e se manifesta nos entrelaços das  palavras.

As palavras e seus significados, matéria prima lapidada por escritores, transformadoras, enriquecedoras na vida das pessoas, que vêm na ficção a esperança.

"As palavras rearrumadas, inconscientes e invisíveis são matérias primas, as essências do escritor"

" O escritor é um homem de esperança"

Se se tem fé na ficção, não se trata de ilusão, se trata de uma verdade. A Fé numa cadeira vale a vida.

O escritor escreve o verso _O Meio, escreve o anverso_ o Início; escreve mensagem_Final.

O escritor é solitário que viaja o mundo, galáxias, vê cometas com rabo de luz, milhares de estrelas nascerem e morrerem, alvorecer no nascer das manhãs, entardecer no por do sol, sem sair por um triz se quer da cadeira em frente da escrivaninha,o brilhar cintilar oleoso do nariz de cravos.

O escritor parece um idiota, ledo engano dos ignorantes, que nem entendem o valor de lavar um louça.

O escritor perpetua os costumes e hábitos da vida humana de geração a geração.

"É todas profissões,todos conhecimentos do universo sem ter um diploma pendurado na parede de um cômodo "

" É autodidata de si mesmo da observação natural daquilo que vê e enxerga, ainda que tenha frequentado escolas,círculos literários  e movimentos de arte e tenha seguido linhas de pensamentos humanísticos e /ou científicos e tenha sido um admirador de um Platão "

"É egocêntrico que compartilha tal egoísmo em suas palavras encadeadas, então é altruísta por natureza"

A Sub-Cultura cita o escritor um  piegas, ora piegas é um conceito, canja de galinha é pieguice para muitos, para outros é um máximo, é luxo de prato, romantismo exagerado é pieguice para outros, e para uns é saudosismo do bem.

O escritor é um corredor atrás do vazio e por nunca alcançar o vazio, leva aos seus leitores a principal razão de viver- A Utopia, que para ser Utopia nunca pode ser alcançado.

Regozijo-me com o dia Nacional do escritor com a seguinte permissiva.

" Escritor, o maior psicólogo do mundo"

FIM

antonio domingos

31 de julho de2016

Exibições: 110

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sílvia Mota em 9 agosto 2016 às 9:09

Comentário de Antonio Domingos Ferreira Filho em 3 agosto 2016 às 9:15

Estimada amiga Lais , mulher e gente, te prezo muito neste espaço pelas muitas virtudes que tens.

Amiga. Já observastes que sou um adulto -criança , sou sim, meio criança, nunca fui o adulto , aquele homem maduro, sou uma criançona adulta e emocional e isto;

- não me isenta de ter muitas virtudes e  defeitos, mas;

-  me impele a manter a dignidade e  a dignidade de todos os meus semelhantes

O texto que escrevi sem revisão qualquer, direto aqui neste espaço, nada mais fora que um DESABAFO  de um ser humano,  igual a todos, por um momento como escritor.

'Sou contra exigências demais, implicâncias demais, que se sustentam em virtudes de menos : A favor de mais simplicidade , mais humanismo, mais respeito ao próximo e primordialmente as diferenças"

Amiga Lais,

Sou um profundo admirador dos ditados populares e:RELEVANTE:

- Sua lembrança de um ditado popular que lhe veio a mente ao ler o texto, nada mais é do que uma sinergia inconsciente. Por que?

-Perdi um texto , um artigo, que fala da violência do ser humano com base em um ditado popular " Aqui se faz, aqui se paga"

Perdi uns 18 textos em temas variados, meu PC deu um Pau. Estou cobrando ao Google e a Microsoft, inclusive um terço de um romance que estava em rascunhos.

Complemento, afirmando que sou um admirador dos ditados populares, carregados de sabedoria.

" Meu sogro dizia um;  e jamais saberei onde e como aprendera ou fora autodidata: Dizia ele

"Quem não sabe rezar xinga a Deus"

Seus Comentários:

Entendi e apreciei seus comentários e creio que após minhas linhas escritas até este momento tenhas ainda mais compreensão de suas próprias linhas aqui deixadas ao escritor

Muito obrigado Lais por sua atenciosa leitura e sua significativa interpretação do texto

Abraços de seu amigo das Letras

antonio

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 2 agosto 2016 às 20:00

Como andorinhas do pensamento somos...

foi a frase que me surgiu, após ler o teu recado, com sentido amplo e cheio de significados.

Uma andorinha só não faz verão, é a frase conhecida

muitos deles , unidos, num bando, têm a capacidade de em suas entrelinhas, embrenharem-se no pensamento alheio, trazendo novas perspectivas.

Uma leitura deveras progressista!

Parabéns!

beijos

Comentário de Antonio Domingos Ferreira Filho em 2 agosto 2016 às 19:36

Prezado amigo Críspulo,

Faz tempo que não leio um poema seu. O Ultimo que li e gostei muito, fiz uma rascunho no Google Tradutor e me perdi em outras emergências

Aqui no PEAPAZ não é segredo que moro com um filho, tem 39 anos, mas é meu dependente, portador de esquizofrenia e dá muito trabalho.

Peço desculpas, mas ando muito ocupado.

Gostaria d ler todas as publicações , mas é impossível

Obrigado por ter lido este texto que escrevi direto no espaço do Portal.

Espero que tenhas gostado do texto

Abrazôs del Brasil Olimpico.

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 2 agosto 2016 às 6:21

Comentário de Antonio Domingos Ferreira Filho em 1 agosto 2016 às 22:49

Obrigado amiga. Estes versos saíram de minha alma como está escrito no texto, Escrevi direto no espaço PEAPAZ. Agradeço aos seu comentários de alma e coração.

Ao reler agora tem uns três errinhos de concordância.

Que o nosso Superior nos traga muita inspiração para seguir em frente

Tenho a amiga das  letras e   poetisa em minha alta estima

antonio domingos

Comentário de Maria Iraci Leal em 1 agosto 2016 às 21:52

 Antonio Domingos Ferreira Filho 

Amigo Antônio, teu texto é encantador,

um enorme prazer te ler, parabéns, bjs MIL.

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço