Por Ti

De Té

Concedo-me por vencida
Ofereço os louros e a glória
Depois de ser vencedora
Apenas para teus olhos ter
Junto aos meus nesse querer
Unidos nesse sonhar
Perdida nesse teu olhar
Nesses teus olhos de meiguice
Que me tornou cativa
Prescutando na profundeza
Desses mundos que escondes
Enigmas em fundos abismos
Quero mergulhar fundo
Nessa essência que é tua
Partilhar este ensejo
Que me domina e desejo
Por desventura assim distante
E minha inquietude se extinguirá
Na distância que nos separa
Está teu olhar vencido
Quero vê-lo em festim
Avassalo essa lonjura
E abrigo-a à minha que é tua
Desde que o mundo é mundo

De Té Etelvina Costa

22-04--2017

 

Exibições: 40

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Nieves Merino Guerra em 24 abril 2017 às 14:46

La imagen puede contener: texto

Comentário de Iván em 23 abril 2017 às 19:47

Cómo cambiar los destinos.

Cómo volver a los días según el anhelo. Cómo. 

Mas... la travesía es directa y sólo hacia adelante, lamentablemente...

... y sin objeción. 

Verdad? 

Espero haber interpretado bien.

No domino el portugués, amiga. 

Gusto de leerte, Etelvina Acosta. 

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 23 abril 2017 às 15:22

Obrigada querida amiga sabe bem sentir um carinho  beijinhso ..

Comentário de Lúcia Cláudia Gama Oliveira em 23 abril 2017 às 14:09

  

 Encantada com tua obra, querida Etelvina!

 Adorei.

 Parabéns.

 Bjsssssss

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...