Quase sempre subterrânea

absorve o sol e a lua

em diamantados estilos.

Embrionária,

gravita na sua eternidade.

Axial,

absoluto

 Universo dos sentidos.

Aérea,

divaga solidão.

Germe

do quarto escuro

da luz de fora.

Vascular inspiração.

Exibições: 77

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sueli Fajardo em 20 agosto 2017 às 23:48

Lisonjeada. Muito obrigada, Iván.

Comentário de Iván em 17 agosto 2017 às 6:12

Wow 

Ves?

Hermoso. 

La magia de las cosas... y tu pluma. 

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço