Redondilhas

De Té

Repeles a felicidade.

Receias viver esse momento

Não te vejo nesse intento

Cruze em ti essa tristeza

Que te toma tu o dizes

Mas por muito que o afirmes

Já lhe dou grande leveza

E se desvanece com certeza

Levada pelo ar de algum vento

Tu és criador da beleza.

A natureza fez-te artista

e o és sem dureza

E te deu tanta leveza

No seu cantar de guarida

Em que se abrigam peregrinos

Sedentos desses gracejos

que se manifestam de ti

Que transbordam de desejos

E os resguardam para si.

Consola-te pois amigo

Nossas dores o céu as cure

Que não se chore nem murmure

Dá azar e aflição

E faz mal ao coração

A vida é uma ilusão

Que se consente e se sente

Não é folha seca de Estio

Vem a neve que a rebente

Ou que a torne em desafio

Amanhã há mais….Té Etelvina Costa

Do meu baú

Postado em Peapaz a 14-04-2017

Exibições: 30

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Nieves Merino Guerra em 24 abril 2017 às 14:47

La imagen puede contener: texto

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 18 abril 2017 às 7:49

uma redondinha um pouco desfazada das orientações sobre a métrica sobre as silabas temos a redondinha maior e a menor a maior tem sete versos esta minha redondinha sendo redondinha fujo um pouco as orientações preocupei-me mais pelo tema que quis desenvolver . esta forma de poesia foi muito usada por Camões e outros poetas celebres é uma forma expressiva tipo cordel sendo que cordel é um nada diferente mas ambos são poemas de desafios entre poetas .. acho interessante mas este meu é mais livre.. desculpem os mais rigorosos na construção da redondinha. obrigada pelo seu apreço  me agradou um abraço .

Comentário de JOSÉ CARLOS RIBEIRO em 17 abril 2017 às 8:51

Poema que esplendece nosso olhos. Adorável momentos audível de puro encantos. Somente

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...