Abrir mão de algo importante,

Desistir de um direito,

Entregar a outrem o que dispomos

Beneficiando-o em detrimento de nós mesmo.

 

Muitos dão o que desejam,

Sem saber o que o outro necessita.

Às vezes dá o que tem em demasia.

Desta forma satisfaz a si mesmo.

 

Muitos pais dão presentes aos filhos,

E eles querem é atenção e amor.

Poderiam doar seu tempo livre

Para ter um lazer coletivo com eles.

 

Há desencontros nos atos praticados,

Às vezes por falta de percepção

Para saber o que o outro espera

Em um simples olhar.

 

Há aqueles que fingem não saber

Para não se desapegar de suas convicções

Ou por comodidade. Renúncia implica amar

Mais o outro que a si mesmo.

 

Isabel C S Vargas

Pelotas/RS/Brasil

06.09.2016

Exibições: 73

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Miriam Inés Bocchio em 10 setembro 2016 às 22:57

Qué ciertas palabras Isabel,muchos padres piensan que dándoles dinero o lujos a sus hijos,prójimo basta,mientras que la verdad está en acciones para y por los demás.

Un gusto leerte.

Cariños de Inesita

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 8 setembro 2016 às 6:07

Comentário de Antonio Domingos Ferreira Filho em 8 setembro 2016 às 4:25

Nota> Me afastei , os Pais sentiram muito ciúmes , achei uma bobagem.

Comentário de Antonio Domingos Ferreira Filho em 8 setembro 2016 às 4:22

Mensagem importante e relevante. Meus netos são criados assim, pouco brinquedos , recebem um não quando preciso, o não lhe é explicado, minha neta escolhe o brinquedo tanto faz de para meninos ou meninas, e ela gosta sempre do mais simples, do menos sofisticado com tecnologias, Os outros dois netos meninos começaram mal, mas de um ano para cá , os Pais ( Filha e Genro ) mudou o rumo da educação, agora mais equilibrada. Como está no texto da bíblia, o seu não tem de ser não convicto e não um não vacilante. Tive algum desgaste com os Pais mas tudo está bem.

No passado os meus brinquedos baratos e simples, aqueles de montagem de castelos e etc..eram o que mais gostavam em detrimento e negação dos mais sofisticados tecnologicamente,

Já me afastei um pouco de um neto que adora histórias, e como crio facilmente uma de improviso, eles vibram e ainda ponho humor. Leio os livros para eles, ultimamente dou o livro e leio.

Belo Texto

Parabéns

Comentário de ROSEMARIE PARRA em 7 setembro 2016 às 23:36

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço