Renascer das Cinzas

Ouço a minha voz como se não fosse eu,

pois estranho o som me parece

a dor que me aflige e que do silencio nasceu

nas pausas entre as frases

é tanta que me entristece.

 

Vejo um rosto no espelho que não pode ser meu

com linhas e traços tão alvos

um rosto em que a muito a vida desapareceu

indicio de sonhos perdidos

tal e qual náufragos que não puderam ser salvos.

 

Sinto em meus dias que meu tempo a muito se perdeu

em um mundo de frases vazias

resta apenas criar confluências de ser

renascer e viver

neste mundo novo de devaneios e poesias.

Alexandre Montalvan

Exibições: 30

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 15 junho 2018 às 21:04

Pelo menos temos um mundo de poesias, de imagens... e temos VIDA.

Comentário de Elías Antonio Almada em 13 junho 2018 às 11:46

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço