Rios Fresno e Douro

 

 

Aos rios Fresno e Douro, falo de ti

Falo de ti às pedras da tua rua,

Na solidão das noites, oro por ti 

Numa prece, que a alma apazigua .

 

Conto-lhe meus anseios e desejos

Mas nada a me consolar ou aliviar,

Falo do teu amor, que tanto almejo

E da saudade, que me está a angustiar.

 

Falo de ti, aos astros e ao mundo

Porém, não escutas gritar teu nome,

Minha agonia, é sentimento profundo.

 

É esta nostalgia que me consome,

E me prostra na agonia de moribundo

Com alma e coração gritando teu nome !

 

São Paulo, 17/02/2017 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com


Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Exibições: 4

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço