Rosa evanescente

Desmantele em mim a chama
que me faz estranha
e que em minhas entranhas
queima sem parar.
Que amor é este que me esbraseia o peito
tolhe meu destino
em um caminho estreito
e me tira o direito
de meu livre caminhar.
Saio da tua vida
tonta e suada e de tal modo esfacelada
porque
falsa é a prenda que me dá
que
me aprisiona e enfeitiça
e
faz o meu peito queimar.
A de ser
porque de tal maneira ainda
se
atenta a me enganar.
Como uma rosa
evanescente
que de tão linda se cobiça
sumo doce
feito mel que com o tempo só faz
o amor estagnar...

SorrisodeRosas

Exibições: 25

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Elisiário Luiz em 20 fevereiro 2018 às 22:57

 ..., contudo enfim o amor nos deixa assim a nós manifestar-se meio impreciso e raso

...se estéril com seu afortunado equilíbrio só precisa ser regado, parabéns Fique bem – Abraços!

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 20 fevereiro 2018 às 21:10

Depois do belo comentário do Paolo, eu só acrescento que é lindo ler seu poema. Faz bem aos olhos e ao coração.

Comentário de Paolo Lim em 20 fevereiro 2018 às 20:36

Encanta o seu cantar que acalanta o verbo amar, escolhe palavras doces para o poema ajardinar e, como se uma rosa fosse, nos emociona com um pequeno olhar. Coisa linda de se gostar...

Comentário de Elías Antonio Almada em 20 fevereiro 2018 às 18:21

Excelente, felicitaciones,, no estoy en mi PC , no puedo ponerles imágenes, disculpen saludos

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço