SE O AMANHÃ CHEGAR…

O tempo leva-me para onde quer que vá
Sou um viajante…aqui e em qualquer lugar
Nada em mim anda por aí ao Deus dará
Tenho ideias definidas e metas por alcançar.

Se a vida fosse apenas o chegar ou partir
E pelo meio ficassem as marcas de cada dia
Nós nunca teríamos motivos para sorrir
E um sonho seria o cais do desejo e fantasia.

A minha esperança está para além do trivial
Do lugar comum cantado em tom profano
E não passo ao lado das noticias dum jornal
Eu procuro a mudança em cada novo ano.

Sigo a minha estrela e oiço o próprio coração
Que o sol a todos beija de modo diferente
E tenho nas palavras um sentir de comunhão
Entre o que penso e faço por toda a gente.

Seria lindo se amanhã a tua mão estendida
Fosse parte dum momento terno e acolhedor
Em nós todas as horas seriam uma só vida
A viajar no mesmo espaço cheio de luz e cor.

Se o amanhã chegar e nele houver entre nós
A saudade no adeus ao ano que vai embora
Tenha o nosso abraço um desejo de viva voz
Traga o novo ano tudo o que nos une agora.

O amanhã será futuro e nele quero beber
Da mesma taça que enchemos de esperança
Brindemos ao Amor e ao desejo de viver
Um sonho realizado no olhar duma criança.

F. Corte Real

30 de Dezembro de 2017

Exibições: 62

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Fernando José Corte Real Azevedo em 11 fevereiro 2018 às 8:07

Grato a todos vós pelo carinho e Amizade.

Saudações Poéticas.

Comentário de Dulce de Souza Leao Barros em 15 janeiro 2018 às 0:33
Lindo! Lindo! Fiquei encantada com esse poema. Beijo.
Comentário de ROSEMARIE PARRA em 14 janeiro 2018 às 20:59

Comentário de María Cristina em 3 janeiro 2018 às 15:03

Precioso poema, muy cálido y expresivo en el amor!!!!

Felicidades

Comentário de Sílvia Mota em 3 janeiro 2018 às 9:36

Belos versos, que traduzem a Sabedoria poética do autor!

Parabéns e Felicidades!

Beijosssssssssss

Feliz Ano Novo!

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 2 janeiro 2018 às 20:46

Muito belo, Fernando.

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 30 dezembro 2017 às 22:04

Um poema bastante real e belo.

Se o amanhã chegar e nele houver entre nós
A saudade no adeus ao ano que vai embora
Tenha o nosso abraço um desejo de viva voz
Traga o novo ano tudo o que nos une agora.
O amanhã será futuro e nele quero beber
Da mesma taça que enchemos de esperança
Brindemos ao Amor e ao desejo de viver
Um sonho realizado no olhar duma criança.

Abraco.

Arlete.

Comentário de Elías Antonio Almada em 30 dezembro 2017 às 15:22

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço