O sábado já quase se passou,
Não tardando chegar a madrugada,
Está calor e, por aqui ainda estou,
Sabendo, tal qual eu, estás acordada.

Resistes, enquanto o sono te tenta,
Lutas, nunca te darás por vencida,
Manténs-te vigilante, estás atenta,
Fiel sentinela da minha vida.

Confesso-te, chego a sentir-me mal,
Tão tarde e continuamos aqui,
Injusto, pra mim até é normal.

Sei que não me acompanhas por favor,
Simplesmente, tu não dormes sem mim,
Eu, sei-o bem, preciso do teu amor.

Francis D’Homem Martinho
17/06/2017

Exibições: 27

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Nieves Merino Guerra em 21 junho 2017 às 19:43

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 19 junho 2017 às 22:17

Doces versos a encantar sentimentos.

Parabéns, por tão bela criação.

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço