SERENATA À LUA


Lá vem a lua no céu,
Desfilando na passarela
Ela não olha para mim,
Mas eu olho para ela.
A lua não sabe ainda
Como é grande meu amor.
Se soubesse,certamente,
Beijaria-me com ardor.

No céu a lua sai desfilando
Carregada de magia,
Deixando no ar um perfume
E uma bonita poesia.
Mas a lua não percebe
O quanto ela me fascina,
Quando ela sai andando
Com seu jeito de menina.

Toda noite olho o céu
Na esperança de ver a lua.
No dia que ela não vem
Vejo escuridão na rua.
Até mesmo as estrelas
Sentem falta de companhia,
E passam para os poetas
Uma tristonha poesia.

Até o mar se entristece
Quando a lua não passeia.
Porque ele sente falta
Da maravilhosa sereia,
Que se exibe lá no céu
Com seu corpo radiante,
E nas águas lhe abraça
Num beijo emocionante.


A lua é minha paixão,
Mas ela só ama o mar.
Perco a noção do tempo
Quando a vejo passar.
Já lhe fiz até uma canção,
Mas ela não se importou
Acho até que nem ouviu
Que minha poesia chorou.


Lucineide Sampaio 
31/07/2016
Barbalha- Ceará

Exibições: 65

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sílvia Mota em 9 agosto 2016 às 9:22

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 2 agosto 2016 às 6:25

Comentário de Maria Iraci Leal em 1 agosto 2016 às 22:19

Lucineide Sampaio 

Belíssimo, belíssimo,

parabéns querida Lucineide, bjs MIL.

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço