Sob o manto vil da hipocrisia

 

 

Sob o manto vil da hipocrisia

Poderá até parecer-vos heresia

Mas creiam, vão enganando a nação

E nós, os pobres, ficando rente ao chão

 

Entre murmúrios, conluios e segredos 

Ofuscam o brilho dum povo sem medos

Lutador incansável e sem temor

Um povo que peleja, batalhador.

 

Pressinto quem sabe, mau êxito final

Suscetível de julgamento amoral

Onde campeiam a corrupção

Entre os conluios e a aviltação

 

Enquanto o povo anda dependurado

Para pagar as contas do mercado

Consequentemente usa o cartão

Mas este está estourado. Abjeção !

 

Enquanto milhões, são manipulados

Por aqueles que deveriam ser honrados

E probos na servidão remunerada

Bem Maior, por ser a da esplanada !

 

São Paulo, 28/06/2017 (data da criação) 
Armando A. C. Garcia 
                                                                
http://brisadapoesia.blogspot.com ;
http://preludiodesonetos.blogspot.com ;
http://criancaspoesias.blogspot.com
 

 

Direitos autorais registrados 
Mantenha a autoria do poema
 

Exibições: 8

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...