Sonhos são camuflagens da fantasia

De Té

Dizem que o vento se cala quando nasce uma criança

É o silêncio a respeitar o nado quando é pressagiado

Novo ser que se acolhe com júbilo e esperança

Dia primeiro que no livro da vida é assinalado

Em berço de princesa, envolto em fitas e cetins

                                              Ou na terra quente da mata, num casebre arruinado

Assim se antedizem fortunas ilusões e afins

Esquecendo que o destino é projecto insondado

Sonhos são camuflagens da fantasia, encantamento do irreal

São os brincos de princesa, flor rubra que murcham por ser natural

É um sentimento generoso, perante o que causa admiração

Destino.,.fado, crença ilusória ,choros ao luar cósmico, enigma

Caminho que se almeja seja a nossa senda que se estima

O destino é a prova de bom senso, um doce feito pelas nossas mãos.

De Té Etelvina da Costa

 

Exibições: 41

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 13 setembro 2017 às 17:50

Obrigada pela sua gentileza  Um forte abraço

Comentário de José Aurélio Medeiros da Luz em 12 setembro 2017 às 10:28

Cara Etelvina: não se preocupe; isso também acontece comigo e com quase todos nós, perdidos entre as malhas de uma gama de algoritmos sub-reptícios. Abraço.

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 7 setembro 2017 às 7:29

Caro amigo só agora me apercebi que não agradeci sua gentil mensagem .. Desculpe por favor por vezes perco-me neste emaranhado de de postagens e responder aos amigos que me honram com a sua atenção.. Muito obrigada Caro José Medeiros aqui estou com meu carinho de agradecimento a dizer-lhe que fiquei feliz com seu comentário. Um forte  abraço 

Comentário de José Aurélio Medeiros da Luz em 25 agosto 2017 às 15:43

Cara Etelvina: Belo poema. O que nos acalenta é que o destino pode vir a ser aquela pérola que um dia advirá das concreções que a adversidade nos planta na carne de moluscos, já desgastados, já nascituros...

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço