Sueño despierta -como en una nebulosa-.

Intentas sonreír... Y esa tristeza

que llora tu mirada hacia la rosa,

embriaga al sentimiento de pureza.

 

Te veo a cada instante... Y temblorosa

recreo en mi memoria la belleza

del amor entregado. Y busco ansiosa

-bajo la misma luna-, esa nobleza.

 

Un pálpito de luz nos aproxima

envueltos por el manto de la noche

-que sabe de la entrega- y legitima

 

esta melancolía -extraño broche-

cuajada con perfume -cortante espina-

 tan cerca, mi bien, amado sin reproche.

...

Vendrá de nuevo a mí otra madrugada

preñada de esperanzas -cuando duermas- 

tatuando de recuerdos tu almohada...

 

Y sentirás mi voz con el silencio

que mecerá la niebla enamorada

cubriendo ese vacío que presencio.

 

Susurra una oración la flor ajada

-marchita de ilusiones, sin anhelos-

queriendo florecer tras la nevada

que anuncia primavera en otros cielos.

 

El otoño se acerca a mi morada

preñando con la luna aquellos velos

bordados por sombras. Y esa lunada

dibuja el rostro amado -alzando vuelos-.

 

Nieves Merino Guerra

 16 de septiembre de 2016

 

Exibições: 120

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Nieves Merino Guerra em 13 junho 2017 às 17:06

Muitissimo obrigada, querida e ilustre Dine...

 Beijos!

Parabéns, escritoraLa imagen puede contener: texto

Comentário de Dione Fonseca de Barros em 13 junho 2017 às 16:58


Comentário de Nieves Merino Guerra em 13 junho 2017 às 16:14

La imagen puede contener: texto

Comentário de Nieves Merino Guerra em 26 abril 2017 às 13:25

Comentário de Nieves Merino Guerra em 24 abril 2017 às 19:16

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 24 abril 2017 às 17:50

Que lindos poemas maravilhosos fiquei encantada me alio ao teu romantismo ao teu ardor de amor a esse coração apaixonado e me abrigo nesse sentimento para dele colher a emoção que quero transmitir para meus poemas de amor  ...Um forte abraço e beijinhos de parabéns  poeta.

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 25 novembro 2016 às 19:55

Susurra una oración la flor ajada

-marchita de ilusiones, sin anhelos-

queriendo florecer tras la nevada

que anuncia primavera en otros cielo

Depois da neve há sempre uma primavera a sorrir  querida poeta

Maravilhoso poema  adorei  . Um beijo em seu coração querida amiga.

Comentário de Dione Fonseca de Barros em 17 outubro 2016 às 7:53

Que lindo poema amiga . Muito doce Bjus

Comentário de Maria Iraci Leal em 18 setembro 2016 às 18:23

Nieves Mª Merino Guerra

Querida hermanita, que hermoso poema,

encantada con tus bellísimas letras,

felicidades, besos miles, MIL.

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 18 setembro 2016 às 12:25

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço