Não é apenas neste dia que lembramos com muito amor da mulher amada que nos colocou no mundo.

Todos os dias eu me recordo de minha mãe e sou-lhe grata por toda a proteção que me deu e por todas as coisas que fez por mim.

 

Não há como não deslizarem lágrimas, quando a doce lembrança toca em nossos corações.

 

Toda a mãe traz em si a chama do amor e da valentia para viver e para enfrentar os embates da vida.

Minha mãe não está mais aqui  fisicamente, e eu presto-lhe a minha gratidão por ter nascido daquela mulher forte, inteligente e leal que tanto amou a todos os filhos, familiares e demais pessoas que precisavam de ajuda, em muitas circunstâncias apresentadas pela vida.

 

Conhece melhor a mãe, quem viveu mais tempo próxima a ela, em seus momentos de dor, de alegria, de solidariedade. Quando algum de seus filhos adoecia, ela passava a noite à cabeceira da cama, ora medindo a febre, ora ministrando o remédio que o haveria de curar. Cantava uma doce canção e, se preciso o embalava junto ao peito e contava histórias.

 

E a renúncia, qual mãe não pratica para o bem de sua família? É uma potente virtude, que se pratica com a paciência, a tolerância e a prudência.

 

São muitos os esforços para o bem de seu marido, de sua mãe, dos filhos, alunos e amigos.

Busca a melhor escola para matricular os seus rebentos. A formação, os valores que ensina, ficam para toda a vida!

 

Quem diz: -“! Minha mãe é um anjo”, o afirma com toda a certeza. O anjo que alimenta, protege, ensina e faz tudo o que pode para que seu filho cresça saudável e feliz.

 

E, quando cresce e está na hora de “bater as asas,”quantas saudades e lágrimas ficam nos lugares onde conviveu, cresceu e plantou flores de variadas cores.

 

A mãe,   junto à janela, vê o filho partir, e chora de saudades olhando o infinito se descortinar distante.

 

Corre ao álbum de fotos  e são tantas as belas lembranças: -mãozinhas pintadas, pezinhos pintados, um rolinho de cabelos colados com durex. E aquela criança que tanto amou, não mais está alí, sob a sua proteção.

 

E, fala baixinho:

“-Segue de agora em diante o caminho da tua própria vida.

. Leva contigo as sementes de bem e de amor que brotaram e cresceram em teu coração.”

 

E o adolescente segue firme. De vez em quando larga sua mala no chão e joga muitos beijinhos.

 

Exibições: 134

Os comentários estão fechados para esta mensagem de blog

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 8 maio 2018 às 13:21

Com muito carinho e amor, deixo um grande abraço às amigas poetisas Silvia Mota e Janete e também ao Críspulo. Meus agradecimentos por seus gentís comentários.

Beijos,

Arlete.

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 8 maio 2018 às 13:13

Querida amiga, escritora e poeta Chantal.  Tuas palavras sempre tão doces e amáveis, atingem o meu coração. São as nossas vivências, renúncias e preocupações que vivemos a cada dia. Também as lembranças lindas que ficaram impressas em nossas telas mensais. É nesses momentos que vemos um cinema tão lindo, abraços  e gestos de tanta bondade, amor tão verdadeiro que jamais se acabam. É aí que brigamos com o tempo, com a vida, mas assim mesmo sentimos o prazer de ter dado a este ser tao amado elementos e valores para viverem bem, ser amoroso com todos.  O poema do Kallil Gibran aparece em nossa memória: ....""Vossos filhos nao são nossos filhos, São os filhos e as filhas do chamado da vida para si própria. Vêm por vosso intermédio, mas não de vós.E ainda que convosco estejam, não vos pertencem. Podeis dar-lhes vosso amor, mas nunca vossos pensamentos, porquê eles tem os próprios pensamentos..............  O lindo poema continua, e mostra-nos uma grande verdade.  Devagarzinho nos acostumamos com as idéias, mas há dias em que recordamos com tanto amor,  que nossas lágrimas  rolam  de saudades.

Beijos, querida amiga. Feliz Dia das Mães para você. Abraço carinhoso e beijos. Nem o Oceano nos separa.

Comentário de Maria-José Chantal F. Dias em 17 junho 2016 às 17:15

estou em lágrimas........ porque o lado "maternidade" esrá sempre à prova, ou por não existir reforma de idade à maternidade!! Então escritos como o teu querida Escritora e Poeta ganham uma dimensão muito especial

A Beleza A Simplicidade, A Emocão o AMOR, que fluem das tuas palavras ... Não têm par no eco que produzem nos corações que as lêm!

Adorei a tua Madonna cheia de belza e ternura materna!

Só lamento só ter lido hoje! mas talvez quem sabe...foi quando precisava!?

Beijooooossssss

Chantal

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 11 maio 2016 às 6:24

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 11 maio 2016 às 1:07

Querida Dione.

Mãe é sempre Amor, todos os dias.

Obrigada pelo simpático e certeiro comentário.

Beijossssssss      Arlete.

Comentário de Dione Fonseca de Barros em 10 maio 2016 às 20:30

mães todos os dias são delas. mesmo sonhos e sofrimentos. Filhos lindos e amados ee também fonte de lágrimas doloridas ou não.

 Bjus Belo e verdadeiro seu escrito

Comentário de Janete Francisco Sales Yoshinaga em 10 maio 2016 às 17:13

Chorei, sei que não pode ver meus olhos rasos d'água...

Diante de tantas verdades e sentimentos.

Ler as tuas linhas faz muitos pensarem, os filhos nas mães...

e as mães nos filhos.

Principalmente esta parte que disse que os filhos batem asas...

O desenho da saudade nas tuas linhas alcançam ao coração.

É de lá que veio minha emoção.

Obrigada querida amiga por este momento tão belo...

Beijos na alma

Comentário de Sílvia Mota em 10 maio 2016 às 16:37

Que delícia de leitura!

É assim mesmo, querida Arlete.

E, como esperamos esses "muitos beijinhos"!

Carinho, respeito e admiração, sempre!

Beijossssssssss

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço