-

-Voce é poeta rapaz?
-Sou nada Seu moço,
só escrevo uns versinhos,
quando bate a solidão,
têm serventia, gotas de carinho,
servem de companhia;
amansam o coração.

-Mas quem escreve versos não é poeta?
-Ás vezes é.
Mas tem gente que nada escreve
produzem um silêncio bonito ...
Eles enfeitam as palavras,
alteram os sentidos,
mudam as funções,
coisas que todos sabiam,
nem tinham botado atenção.

Escrevo só coisinhas 
simples como eu;
para um amor; ai sim.
esmero nos adjetivos,
capricho nos pingentes,
soa definitivo ...
Fico a beira
de um colapso...
Compondo como se,
entre abraços a beijasse,
grudadinha em mim;
passado vira presente,
um gostar sem fim.
Só isso...,

[gustavo drummond]

Exibições: 6

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...