Uma vez

Uma vez era a vida
tomada por momentos desequilibrados e turvos
regada a vinhos e sumos
toda sem rumo
em rota de colisão

Uma vez era a vida
e eu contigo, tomada pelo amor e o perigo
envolta
em gritos e gemidos
com botões de rosas se abrindo em cada canto
do meu abrigo
em total perdição

Uma vez era a vida
germinando desesperada na paixão, ao abraço
de um novo dia
era
uma caça abatida
eclodindo em poesia
como as lavas de um vulcão

Uma vez era o divino
onde as palavras apareciam assombradas
pelos lábios
pálidos do destino
E na pele um rubor metálico
de cheiro adocicado em um ventre morno,
quente e feminino.

SorrisodeRosas

Exibições: 45

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 10 setembro 2017 às 4:22

 Bela composição poética!

Parabéns e Felicidades!

Beijosssssssssss

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 8 setembro 2017 às 21:19

Sorriso, lindíssimo.

Comentário de Paolo Lim em 7 setembro 2017 às 7:42

Parabéns ! Belíssimo poema que cadencia os fatos com malemolência, competência e beleza. Bjs do amigo Paolo.

Comentário de Elías Antonio Almada em 6 setembro 2017 às 22:35

Membros

Aniversários

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...