Versos Dissonantes

Quando tudo que acreditamos
Se elevam como nuvens sem destino
E mesmo assim assentimos.
Quando as nossas crenças nos cegam
E são maiores que a nossa razão
E se transformam em doença
E destroem a bondade em nosso coração
Quantas são as dores que criamos
Que como colônias virais se proliferam
E nós transformam em abortos
Absortos de bons pensamentos
E sem nenhum lirismo ou poema
Um longo inverno de uma falsa realidade
Que acreditamos benevolente
Mas que verdadeiramente foge da verdade
E vociferam em nós por traição e deslealdade
Quando seremos livres para colhermos nossos frutos
Quanto é todo o mal contido na semente
E quanto de fel estará carregado este produto
Quando encontraremos a esperança
Pobre de mim encharcado deste véu que me cega
Pobre de mim que apenas penso como criança
Como rajadas de metralhadora lançadas a esmo
Somos a farsa em que acreditamos
E somos espelhos de nós mesmos.


AlexandrerdnaxelA

Exibições: 31

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...