Círculo Vicioso

Lampyris_noctiluca.jpg

Círculo Vicioso

Bailando no ar, gemia inquieto vaga-lume:
- Quem me dera que fosse aquela loura estrela,
que arde no eterno azul, como uma eterna vela !
Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme:

- Pudesse eu copiar o transparente lume,
que, da grega coluna á gótica janela,
contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela !
Mas a lua, fitando o sol, com azedume:

- Misera ! tivesse eu aquela enorme, aquela
claridade imortal, que toda a luz resume !
Mas o sol, inclinando a rutila capela:

- Pesa-me esta brilhante aureola de nume...
Enfara-me esta azul e desmedida umbela...
Porque não nasci eu um simples vaga-lume?

Machado de Assis

fonte:https://www.pensador.com/poesias_de_machado_de_assis/

Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Portal PEAPAZ.

Join Portal PEAPAZ

Comentários

  • OURO PEAPAZ

    Incrível. Só poderia ser o Machado de Assis. Eu não me lembro muito do que li dele, mas não esqueço o quanto sensacional ele "é".

    • Muito, obrigada amiga

      bjssss

  • Que bonito Patrizia adorei obrigada lindo poema beijinhos amiga 

    • Obrigada Querida Te, beijinho

  • Um Machado de Assis e já digo " Parece simples, mas não, é um Poderoso e Assombroso Poema" .

    Como este homem sabe utilizar ao máximo o léxico português à sua criativa poética.

    Um belíssimo e raro Poema de Excelência. Adorei conhecer este Poema de Machado

    Obrigado amiga Patrizia Gardona, nossa querida amiga das Letras

    Abraços poéticos de Antonio Domingos

    • Obrigada Antonio, bj

This reply was deleted.