LACUNA DO TEMPO

 

 

 

9680874276?profile=RESIZE_400xLacuna do tempo

De Té

 

Já nem sei quem sou

Nem se me perdi

O que faço agora

Ando por aqui

Que procuro então

Já não é por ti

Partiste para longe

Assim te perdi

Vagueio no espaço

Procuro tua voz

Não a esqueci

Perdidos estamos

E depois de mim

E depois de ti

E depois de nós

Apenas silêncio

Sem murmúrio dos ventos

Sem murmúrios de mar

Sem folhas caindo

Sem vento as levar

Agitam-se as ondas

Tormenta no ar

Voejam flores

Circulam dançantes

Chegam andorinhas

De terras distantes

Vêm para os beirais

Onde fazem os ninhos

Vieram de longe

Seu piar doloroso

Espanta os pardais

Passarinho triste

Na terra com ais

Caiu do ninho

Nunca vai voar

Onde está o amor

que te destinei

Onde está a flor

foi a ti que a dei

Onde estamos nós

Perdidos sem voz

O sítio de ontem

está vazio no tempo

Um serro perdido

Acoitado pelo vento

Ali não há gente

Só serpentes

Com rosto de gente

Informes ondulam

Sibilam se entendem

Vão em viagem

Ninguém sabe

De onde vêm

Nem para onde vão

Planícies extensas

ao longe se avistam

Apenas deixam rasto

que a chuva apaga

Que o vento varre

Uma faísca cai

Ilumina a terra vazia

Vejo-te ao longe

Arrastando o tempo

para o por no lugar

Mas cais derrubado

Foi em ti que dissolvi

Minha procura

Pedi ao vento

que me desse asas

Me levasse para o sítio de mim

Em ti desintegrou- se meu mundo

Do amor e da solidão

 

De Té

Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Portal PEAPAZ.

Join Portal PEAPAZ

Comentários

This reply was deleted.